Há muitos casos criminais tão absurdos que podem chamar atenção em todo mundo, e não é por acaso que muitos crimes ganham proporções gigantesca e causam revolta na sociedade. Crimes envolvendo pessoas importantes ou até mesmo com fatos chocantes conseguem impactar qualquer pessoa.

Para uma juíza que trabalha em uma vara de justiça em São Paulo, que sempre atende casos de todos os graus de violência, um caso marcou sua vida. Tatiane Moreira Lima, acostumada a presenciar crimes de todas as espécies, ficou chocada com esse caso.

O crime aconteceu em dezembro de 2016. Uma criança de apenas 10 anos sentou no colo de Tatiane e narrou com clareza tudo que ela estava vivendo.

Publicidade
Publicidade

A garota estava com o corpo todo machucado. Ela foi #abusada e torturada pela sua própria família durante quatro longos anos. A menina apanhava diariamente do seu padrasto e também da sua mãe.

Os castigos sofridos pela menor eram por motivos variados. A sua mãe vivia com raiva. Quando encontrava algo na casa que estava fora do lugar, a garota apanhava, pois segundo ela estava bagunçando a casa. A menina era torturada todas as vezes quando fazia alguma coisa que o padrasto ou a mãe reprovava.

A vítima sofria torturas de variados níveis de violência. Sua língua era cortada, além de outras partes do corpo. A mãe da menina já tinha até machucado o órgão genital da criança. Ela usava vários objetos e chegou a #estuprar a menina com um #alicate. Para a 'mãe do mal', o objetivo era fazer com que a inocente sentisse dor.

Publicidade

Condenação

A justiça condenou os pais com uma pena considerável. A mãe, que chama-se Vanessa Jesus Nascimento, foi condenada a quarenta e oito anos de cadeia. O padrasto foi apenado com trinta e três anos, quinze anos a menos que a mãe. O padrasto foi identificado como Adriano dos Santos. A pena foi baseada no crime de lesão corporal grave e até por escravidão, pois toda vez que a criança não fazia algo, ela era torturada por eles.

Para se ter uma noção sobre a pena, veja como exemplo o casal Nardoni, que pegou 31 anos de prisão por terem assassinado a pequena Isabela, em 2008.

A mãe e o padrasto já estavam presos antes mesmo de receberem a condenação. A polícia já tinha prendido o casal logo que o crime foi descoberto. A juíza relembra a conversa que teve com a menina. Antes de contar sobre o caso, Tatiane fez uma pausa de alguns minutos para se recompor, mas disse que iria contar pela última vez.

A criança relatou com riquezas de detalhes todo os abusos que sofria na mão do casal. Agora a criança vai ser acompanhada por especialistas para ajudar nos problemas psicológicos deixados por essa violência absurda.

E para você, essa foi um condenação justa?