Infelizmente, um novo caso de estupro coletivo atinge o estado do Rio de Janeiro. No começo do ano passado, uma situação que envolveu uma adolescente de 16 anos, que disse ter sido "estuprada por mais de 30", acabou repercutindo em todo o planeta. Dessa vez, os abusos sexuais teriam sido cometidos com uma adolescente, de apenas doze anos de idade. É o que informa a Delegacia da Criança, como mostra uma reportagem do portal de notícias G1. O #Crime teria acontecido, dessa vez, em uma das regiões mais carentes do estado, na Baixada Fluminense. O nome da menina abusada não foi revelado. Ela foi molestada por quatro outros homens. É o que mostra um vídeo divulgado nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

O estupro teria acontecido ainda nessa semana e, rapidamente, as imagens ganharam o compartilhamento de outros internautas, o que também é crime. A tia da menina realizou uma denúncia, assim que teve ciência que as imagens estavam na internet. O caso também repercutiu no RJ2, telejornal da TV Globo exibido no Rio de Janeiro. De acordo com o noticiário, a vítima e sua mão devem ser ouvidas a qualquer momento. O vídeo que está sendo compartilhado na internet mostra os jovens completamente sem roupa com a adolescente. A menina, enquanto é gravada, tenta se esconder. Ela chega a usar um travesseiro para evitar mostrar o rosto na publicação.

As imagens ainda mostram a menina gritando. Um dos meninos tenta manter atos sexuais com a garota enquanto ela berra. Ele, segundo o G1, que teve acesso ao vídeo, ainda faz ameaças à menina.

Publicidade

"Cala a boca, se alguém ouvir sua voz vai saber 'que é tu'", diz o garoto, fazendo a garota ficar amedrontada em ter sua identidade revelada. Pelo menos quatro inquéritos já foram abertos para apurar os casos. Isso porque, ate o momento, acredita-se que ela tenha sido violada por quatro homens. A identidade deles também não foi revelada.

A delegada do caso, Juliana Emerique, definiu a situação como completamente horrenda e que é apenas um dos episódios que mostram como o ser humano tem sido desvalorizado. Já se sabe que no ambiente em que as cenas foram gravadas havia uma festa. Além dos criminosos que estupraram a garota, quem filmou e compartilhou as imagens também pode ser preso. Compartilhar esse conteúdo na internet também pode dar cadeia.

No caso da menina do ano passado, a justiça condenou algumas pessoas pelo crime e a garota passou a fazer parte do Programa de Proteção à Testemunha. #Investigação Criminal