Uma criança, vítima de violência sexual, morreu por volta das 22 horas da última sexta-feira (19), na cidade de Cariacica, em Vitória. A vítima foi identificada pelas autoridades locais como Fabiane Isadora, de 2 anos. O acusado de ter cometido o #Crime foi identificado como Michael Lelis, de 28 anos. Para a polícia, ele é o principal suspeito de ter espancado, torturado a vítima e, como se não bastasse, ainda a violentou sexualmente.

O caso foi divulgado para os meios de comunicação na manhã de sábado (20), pelo delegado Lorenzo Pazolini. Segundo o delegado, o acusado está foragido da Justiça, mas a sua prisão preventiva já foi decretada.

Publicidade
Publicidade

Conforme informações repassadas pela polícia, a mãe da vítima relatou que quando chegou em sua residência, a garotinha estava deitada em cima da cama. Quando ela foi dar um beijo nela, percebeu que a menina estava mole. Segundo ela, o acusado tinha lhe dito que a vítima tinha caído dentro do banheiro. Diante dos fatos, o casal levou a garotinha para uma unidade médica na cidade. Ainda de acordo com a mãe da menina, o suspeito já havia agredido a vítima outras vezes.

No hospital, a menina teve três paradas cardíacas. O suspeito, ao saber que a menina corria risco de vida, fugiu do local, tomando rumo ignorado. Como o estado de saúde da criança era bem delicado, ela foi transferida às pressas para o Hospital Infantil da localidade. No hospital, novamente ela sofreu uma parada cardíaca e acabou morrendo.

Publicidade

De acordo com a direção do hospital, a vítima morreu de trauma cranioencefálico. Em seguida, o corpo da vítima foi levado para o Departamento Médico Legal (DML) da cidade, onde passou por todos os exames necessários, e, logo após, foi liberado para os familiares para o sepultamento.

Conforme relatos do delegado Pazolini, os laudos feitos no corpo da vítima no DML confirmam que garotinha teve seus órgãos dilacerados, os dois braços quebrados e ferimentos nos joelhos. Segundo o laudo, a vítima também sofreu abusos sexuais. A tia da menina, identificada como Taís Costa, relatou para a polícia que o suspeito tinha passado o dia todo com a vítima na casa da mãe dele, pois a mãe da menina estava no seu trabalho.

Conforme informações da polícia, o suspeito não tem passagem pela polícia. A polícia da cidade abriu um inquérito e o caso está investigando. Até o fechamento desta matéria, o principal suspeito de ter cometido o crime ainda não tinha sido preso pela polícia. #Investigação Criminal #Casos de polícia