Estupro coletivo seguido de assassinato, esse foi o crime que chocou a população de Uruçuí, no Piauí. Flaviano da Silva Marinho, de apenas 19 anos, foi assassinado por três jovens, mas antes de morrer viu sua namorada grávida, de 16 anos, ser estuprada pelos meliantes.

Em declaração, o delegado Everton Ferrer, da Gerência de Polícia do Interior (GPI), afirmou que, em depoimento, os meliantes assumiram o crime e contaram em detalhes como tudo aconteceu.

Os suspeitos em primeiro momento queriam apenas roubar a motocicleta que o jovem Flaviano estava dirigindo acompanhado de sua namorada. Eles estavam escondidos no mato, próximo a ponte onde pretendiam cometer o crime.

Publicidade
Publicidade

No entanto, quando perceberam que o jovem estava acompanhado de uma moça, decidiram mudar seus planos.

Os estupradores apontaram uma faca para o jovem e pediram que ele e parasse. Neste momento, os bandidos não só roubaram a moto, mas decidiram arrastar a moça grávida e o rapaz para o matagal próximo dali.

Os três jovens cometeram um estupro coletivo na moça adolescente, na frente de seu namorado, e em seguida degolaram o jovem e jogaram o corpo no rio Parnaíba.

A moça ficou todo tempo consciente, vendo os homens matarem o pai de seu filho e jogarem o corpo dele no rio. Após cometerem o crime, a moça foi liberada e correu logo para pedir ajuda. Próximo ao local onde ela foi deixada, conseguiu encontrar uma viatura policial, que fez o primeiro atendimento.

O corpo do jovem foi achado por pescadores que ajudavam nas buscas.

Publicidade

O corpo estava próximo a margem do rio Parnaíba.

Todos os três menores infratores já tem passagem pela polícia. O delegado afirmou ainda que, em depoimento, um dos jovens relatou que foi feito um vídeo de todo o crime. Com isso, os policiais foram atrás de provas e encontraram umas das facas usada. Na casa da namorada de um dos suspeitos, encontraram também celulares dos criminosos, que serão analisados para recuperar a filmagem citada no depoimento.

Dois dos criminosos tem 16 anos e o outro apenas 13. Já foi solicitada internação dos mesmos pelo delegado que acompanha o caso, Bruno Ursulino. Os adolescentes devem ser transferidos para Teresina.

A moça grávida que sofreu o abuso sexual está recebendo atendimento médico físico e psicológico em uma rede de saúde da região. #Tragédia #2017