No início da madrugada desta última quarta-feira (03), um crime bárbaro chocou os moradores do município de Uruçui, que fica a cerca de 500km de Teresina, no Piauí. Três menores de idade são os principais suspeitos de terem estuprado uma adolescente de apenas 15 anos, e logo em seguida matado seu namorado. A vítima é Flaviano da Silva Marinho, de 19 anos, que foi amarrado pelos criminosos em uma árvore e obrigado a assistir ao abuso contra a namorada que os menores praticaram por diversos minutos. Logo em seguida os três suspeitos teriam degolado Flaviano e jogado seu corpo nas águas do rio Parnaíba. A brutalidade com que cometeram os atos de violência assustaram e chocaram os moradores da cidade que ainda tentam entender as motivações do #Crime.

Publicidade
Publicidade

A adolescente que está traumatizada foi encaminhada para a delegacia de #Polícia do município para prestar depoimento, e relatou ao delegado Bruno Ursulino, as cenas de pavor vividas por ela durante o abuso. Após passar pela delegacia de Uruçui, a menina foi levada para Terezina para prestar novos esclarecimentos e passar por avaliação médico e exame de corpo de delito. Ela receberá atendimento de uma equipe multiprofissional incluindo psicólogos que deverão assessorá-la neste momento dramático de sua vida. A intenção é que com o depoimento da jovem seja possível entender as circunstâncias do crime e as motivações dos suspeitos para cometer um ato tão desumano.

A estudante está extremamente abalada, e não sabe como irá lidar a situação daqui pra frente. Segundo os relatos da mesma na delegacia de Teresina, dois dos menores a teriam estuprado, e outros dois teriam sido os responsáveis por degolar seu namorado.

Publicidade

Essa explicação é valida, pois mostra aos investigadores que um dos menores não só teria encabeçado os crimes como participado de ambos. A jovem conseguiu identificar os três menores, eles são R.N.S, de 16 anos, A.A.S, também de 16 anos e M.V.C, de apenas 13 anos, e seriam do Maranhão e de São Paulo A polícia já conseguiu localizá-los e prendê-los e agora eles aguardam decisão judicial.

Os criminosos também prestaram depoimento, e negaram a participação no crime. Eles deram relatos totalmente desconexos, que provavelmente não cumprem com a verdade. Os três teriam amarrado a vítima com sua própria roupa e a obrigado a presenciar o estupro. Ao que tudo indica, eles estariam bêbados e motivados pelo álcool teriam cometido o ato de crueldade. Dois dos envolvidos tem uma ficha criminal extensa, com mais de trinta passagens pela polícia. Ao que parece a vítima não conhecia os três antes do dia em que foi morta. Eles foram levados para o Centro Educacional Masculino, e a polícia agora tenta entender o que aconteceu naquela madrugada.