Janelas fechadas, telas cobertas e vidros fechados: essa é a realidade da vida dos moradores de um bairro em Salvador, na rua dos Ossos, na Bahia. Isso porque “morcegos vampiros”, de uma espécie que se alimenta também de sangue dos seres humanos, e têm entrado nas casas das pessoas e sugado o sangue delas enquanto as dormem. De acordo com informações, as vítimas contam que não sentem a dor da mordida do #Morcego e muito menos sentem o momento em que estão sendo atacados.

Isso acontece porque os morcegos, de acordo com profissionais da saúde, em especial a espécie que está atacando moradores de Salvador, soltam uma espécie de ‘substância anestésica’ em sua saliva, antes de morder alguma parte do corpo das pessoas.

Publicidade
Publicidade

Essa substância consegue desviar os sintomas de dor e aí o animal tem caminho livre para sugar o sangue das pessoas sem que elas acordem.

Os ataques têm sido durante a noite e, inclusive, em muitos deles aparecem as marcas nos dedos dos pés das pessoas. O fato curioso chamou a atenção dos moradores e já chegou a ser até motivo de piada para um cidadão chamado José Bonfim, de 64 anos, que conta que passou a dormir com meias resistentes: “Ainda bem que uso meia para dormir”, conta o morador. Ele também conta um episódio em que a sua mulher flagrou um morcego tentando entrar em sua casa, mas, os dois correram para trancar as portas e o animal continuou insistindo para entrar na residência, “até que ele bateu a cabeça e saiu voando”, conta José.

Há relatos de outros moradores em Salvador. O medo nas pessoas têm crescido e, de acordo com Edson Gomes, comerciante de 70 anos, quando chega perto do final da tarde no bairro dele, as pessoas já começam a dar uma espécie de ‘toque de recolher’, e quase todo mundo se tranca em suas casas, grande parte do comércio se fecha e as ruas ficam quase desertas, “às 17 horas, já está tudo fechado e já tenho também telas na janelas”, alerta Edson.

Publicidade

O veterinário Aroldo Carneiro, que é chefe do Setor de Vigilância Contra #raiva do Centro de Controle Zoonoses, o CCZ, orienta que as pessoas precisam ficar calmas e não tentar manipular os morcegos e nem se deve tentar matar o animal. Segundo o profissional da saúde, quando atacadas, as pessoas precisam se dirigir ao CCZ e informar o ocorrido para que a equipe possa se deslocar em busca dos animais.

Uma moradora da rua dos Ossos, Ocimara Costa, estudante de 29 anos, disse que ficou sabendo do caso através da televisão e agora já se previne contra os ataques: “Agora sempre deixo as janelas fechadas.”, disse. #ataque de morcego