Infelizmente, o crime ainda paira no país e algumas situações são verdadeiramente impressionantes. Nesta semana, por exemplo, um #Crime chamou a atenção de muita gente. Uma professora do município de Sobral, localizado do Ceará, bem que tentou, mas não conseguiu ser "boa aluna" no crime. Identificada como Daiane Souza, a moça de 23 anos forjou o próprio sequestro. Ela não contava com a astúcia da polícia militar e civil do estado, que descobriram seu plano maléfico e, mais tarde, a colocaram na cadeia. A notícia foi dada com destaque pelo jornal carioca Extra. Curiosamente, a professora pedia uma recompensa até baixa pela própria vida, cerca de dois mil reais.

Publicidade
Publicidade

A polícia encontrou a docente dentro de um barraco no Centro do município. Além da professora, Michel Platini Farias Rodrigues foi preso. Ele é dono da casa onde ela estava sequestrada de mentirinha e a teria ajudado durante essa tarefa, que acabou não saindo como o esperado. A saga da professora começou na terça-feira (8), quando ela saiu de casa. Daiane disse que ia para a casa do namorado, mas horas depois ela decidiu fazer um telefonema aflito para a própria irmã. Na ligação, recheada de drama e choro, ela dizia que estava nas mãos de bandidos e que eles queriam a quantia para libertá-la.

"Ela ligou para a família e disse aos prantos que tinha sido sequestrada e que por isso não tinha chegado à casa do namorado. Nós só soubemos do suposto sequestro no dia seguinte", explicou Leonardo Menezes, inspetor que trabalha na delegacia da região e que ficou sabendo do caso ser uma farsa apenas horas depois de todos pensarem que era verdade.

Publicidade

Além das ligações, fotos da mulher com mordaça e até conversas entre os supostos sequestradores foram enviados como prova de que Daiane estava mesmo sob o poder de bandidos, mas a polícia descobriu que de criminosos mesmo, somente havia ela e o seu comparsa.

Na delegacia, a professora tentou se defender e disse que apenas quis pregar uma peça na família. Em um dos áudios enviados para a família, a falsa sequestrada finge ser uma das pessoas que a teriam levado. Além de falar que pode fazer mal a si mesma, Daiane põe medo nos familiares, revelando que seria de uma das facções mais temidas da região. A polícia afirmou que desde o começo achou o sequestro estranho, especialmente pelo valor baixo pedido à família, mas assim como todos os casos, decidiu investigar e, rapidamente, descobriu toda a verdade.