A #Polícia Civil de Pernambuco começou a investigar o #Envenenamento de nove pessoas de uma mesma família residente do bairro Vale das Pedreiras, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, após passarem mal ao participarem de um almoço comemorativo ao Dia das Mães, ocorrido neste último domingo (14).

A cozinheira, que é membro da família, identificada como Débora Regina Belo Soares, de 22 anos, está em estado grave e respira com o auxílio de aparelhos no Hospital da Restauração (HR), situado no Centro da cidade de Recife.

Ex é o principal suspeito

Segundo as autoridades policiais, o principal suspeito é o ex-namorado de Débora, identificado apenas como "Kiko".

Publicidade
Publicidade

Ele teria misturado veneno para matar ratos, popularmente conhecido como "chumbinho", aos temperos que a mulher usava para cozinhar os pratos.

O homem já teria passagem pela polícia, em 2013, pelo #Crime de recepção. A família de Débora afirma que o suspeito teria comparecido à casa da moça no sábado à noite (13), a fim de reconquistá-la e voltar com o namoro. Em determinado momento, o rapaz teria pedido que a vítima fosse comprar créditos de celular pré-pago para ele.

Chumbinho no colorau

Os investigadores encontraram uma substância de cor preta em um recipiente que servia para guardar colorau.

Uma tia de Débora, que preferiu não se identificar, afirmou que o rapaz se aproveitou da ausência da sobrinha para colocar veneno no condimento. Segundo informações repassadas pelos parentes da mulher, Débora teria passado mal ainda no sábado e foi levada para atendimento médico, mas ninguém desconfiou sobre o que poderia ser.

Publicidade

No outro dia, os pratos feitos por Débora foram consumidos por toda a família. No domingo à tarde, logo depois de comerem, outras oito pessoas da família passaram mal e apresentavam dor de estômago e de cabeça, bem como vômitos e desmaios.

Alguns parentes de Débora foram encaminhados à Unidade de Saúde e liberadas nesta segunda-feira de manhã (15). Os outros permanecem hospitalizados sem previsão de alta médica, ante a gravidade do envenenamento.

Até o gato foi vítima e encontrado morto nas dependências da casa da família. As autoridades recolherem o corpo do animal, que passará por exames toxicológicos a fim de colher mais provas em face das suspeitas. O resultado dos exames devem sair em até 30 dias.