Uma pessoa que prega para os seus seguidores sobre a importância de respeitar sua família, às vezes, também pode cometer falhas. Falar de fidelidade conjugal, ou melhor, aconselhar outras pessoas a serem fiéis em seus casamentos é uma tarefa para alguém exemplar.

Mas um vídeo que está circulando na internet mostra um homem que se diz marido de uma mulher que ele intitula de #Pastora. O homem se mostra indignado após flagrar sua esposa com outro no #Motel, e resolve ligar para a polícia e denunciar a mulher pela a traição. O flagrante foi filmado e postado na internet e vem dando o que falar nas redes sociais.

Mas o homem traído esqueceu apenas de um detalhe: o adultério no Brasil não é considerado crime.

Publicidade
Publicidade

Embora a atitude da mulher, que é uma suposta 'pastora', seja imoral, a polícia não pode detê-la, pois traição não é ilegal.

O flagrante, segundo a postagem no site "180 graus", aconteceu na cidade de Macapá, e envolve uma pastora da Assembleia de Deus. Não divulgaremos o nome para não difamar ainda mais a mulher, mas o vídeo tem gerado muita polêmica e muitos internautas se dividiram ao opinar sobre o assunto.

Nas imagens, por alguns momentos, ouvimos ele falar que é trabalhador e tem dois filhos. A mulher tenta fugir, mas ele não deixa que ela vá embora. Alguns curiosos até pedem para que ele a solte, mas a humilhação continua.

Alguns veículos de informação locais, noticiam que, com certeza, a adúltera será prejudicada, pois ela é bastante conhecida entre os cristãos e muitas vezes viaja para outras cidades, representando a Assembleia de Deus.

Publicidade

Veja o vídeo abaixo.

Nas imagens acima, o homem grita e faz questão de dizer que ela é uma pastora. "Pode filmar", fala para os curiosos de plantão. O homem continua com o escândalo e fala que não está a agredindo. Em algum momento da gravação, a pastora pede para que ele a solte, mas o homem ignora o pedido e continua desabafando.

Muito irritado com tudo que estava passando, o esposo traído tenta mostrar o rosto da mulher para que seja filmado. Ela parece que está com suas roupas rasgadas. E continuava dizendo que trabalhava bastante para sustentar a esposa, mas ela o tinha traído, e faz questão de deixar claro que se trata de uma mulher religiosa. "Ela é pastora", grita para a câmera.

O homem, que se diz estudante de Direito, talvez tenha tomado essa atitude para tentar prejudicar a mulher no caso de um divórcio.

Você achou a atitude desse homem correta? Ou ele poderia ter agido de outra forma? Deixe sua opinião. #flagrar