Até o momento, três pessoas foram internadas em hospitais de Curitiba depois de apresentarem graves reações à vacina da gripe.

A Secretária Municipal de #Saúde da cidade se manifestou afirmando que os pacientes, em sua maioria idosos, receberam a aplicação das doses em Unidade de Saúde, situada no bairro Boa Vista.

Desde a última sexta-feira (5), a Unidade de Saúde foi interditada, sem qualquer previsão de retorno às atividades e atendimento ao público. Os pacientes que precisarem de atendimento estão sendo encaminhados para outros postos de saúde da capital.

Veja o que uma especialista diz sobre os efeitos colaterais da vacina contra a gripe:

Vigilância Sanitária

A Vigilância Sanitária, por meio da Superintendência de Saúde, informou que os três pacientes que se submeteram à aplicação da vacina sentiram dor imediata no local da aplicação, além de apresentarem vermelhidão.

Publicidade
Publicidade

O quadro dos pacientes evoluiu para uma infecção causada por bactérias.

Todos os pacientes precisaram ser internados com urgência e estão sendo monitorados quanto aos seus quadros clínicos. Duas das três pessoas estão em estado grave, tiverem febre alta e tomaram a vacina no dia 27 de abril.

Os órgãos de saúde estão investigando as possíveis causas da reação e da infecção e o motivo de terem sido causados tais efeitos nas pessoas.

Problema não generalizado

A superintendente da Vigilância Sanitária, Juliane Oliveira, disse que a população pode se tranquilizar e que os casos foram "pontuais", pois se tratam de pessoas que estão em "grupo de risco" e que tomaram a vacina. Frisou, ainda "que a vacina não é o problema" e referiu-se à condição de cada um dos pacientes como sendo o fator primordial para que as infecções ocorressem, a fim de tranquilizar as pessoas que pretendem tomar a vacina nos próximos dias.

Publicidade

Campanha de vacinação

Até a última sexta-feira (5), quase 200 mil pessoas foram vacinadas em Curitiba. A campanha de vacinação perdurará até o dia 13 de maio e é gratuita para as camadas da população mais suscetíveis a contraírem a gripe.

A vacina tem o potencial de imunizar contra os vírus H1N1, H3N2 e B. As doses serão distribuídas nos postos de saúde primeiramente para pessoas que mais correm riscos de desenvolver a doença, como crianças entre 6 meses e 5 anos de idade, grávidas, puérperas, adolescentes, presidiários, profissionais da saúde, população indígena, idosos com 60 anos ou mais, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e professores de escolas públicas e privadas.

Veja abaixo o vídeo que mostra como ocorre a infecção pelo vírus da gripe:

#2017 #VacinaGripe