A Campanha de Nacional de #vacinação contra a #gripe teve seu momento mais importante neste sábado (13) em todo o Brasil e vai até o próximo dia 26. O dia de mobilização foi uma parceria do Ministério da Saúde com as secretarias estaduais e municipais e teve como principal objetivo reforçar a importância da imunização do grupo prioritário, que, segundo expectativas do governo federal, deve chegar a 54,2 milhões de pessoas.

A vacina imuniza contra três subtipos de vírus recomendados pela OMS (Organização Mundial de Saúde): A/H1N1; A/H3N2 e #influenza B. Ela não causa gripe e começa a fazer efeito depois de duas semanas, daí a importância de tomá-la antes da chegada do inverno.

Publicidade
Publicidade

A maior parte é produzida pelo Instituto Butantã, em São Paulo, através da replicação do vírus em ovos de galinha.

Segundo a bióloga Cosue Miyaki, que trabalha há 40 anos no instituto, a produção da vacina começa em setembro e as primeiras doses ficam prontas em fevereiro, durando cerca de cinco meses. Por isso, a campanha só começa em abril.

Grupo prioritário

Neste ano, a vacina está disponível nos postos de saúde desde o dia 17 de abril para o grupo considerado prioritário pelo governo, formado por:

  • crianças de 6 meses a 5 anos;
  • idosos a partir dos 60 anos;
  • servidores da saúde;
  • indígenas;
  • gestantes;
  • puérperas (até 45 dias após o parto);
  • população carcerária, funcionários do sistema prisional;
  • pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais;
  • além dos professores, que foram incluídos este ano por trabalharem em contato com grande número de alunos.

Sintomas da gripe

Os principais sintomas da gripe são:

  • febre;
  • tosse ou dor na garganta;
  • dor de cabeça;
  • dor muscular e nas articulações.

Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Publicidade

Em todos os casos, o melhor a fazer é ir procurar um médico.

Vale ressaltar que em alguns casos a pessoa vacinada pode já estar com o vírus no organismo. Como a vacina demora duas semanas para fazer efeito, é possível que ela tenha gripe dentro deste intervalo.

Transmissão e prevenção da gripe

A transmissão do vírus da gripe ocorre pelo contato com as secreções das vias respiratórias eliminadas pelas pessoas infectadas ao falar ou tossir, além do contato das mãos ou objetos contaminados com as mucosas da boca, olhos ou nariz. Assim, as principais recomendações do Ministério da Saúde para se prevenir contra a gripe, além da vacina, são cuidados básicos de higiene, como lavar as mãos várias vezes ao dia, não tossir diretamente nas pessoas, evitar o compartilhamento de objetos pessoais e aglomerações de pessoas.

Segundo dados do Ministério da Saúde, até o dia 6 de maio, em todo o país, 99 pessoas já morreram por casa da influenza. Por isso, se você faz parte do grupo prioritário e ainda não se vacinou contra a gripe, não deixe de procurar um posto de vacinação até o dia 26 de maio para de vacinar.