As redes sociais podem se tornar uma grande armadilha, principalmente para aqueles que pretendem manter algum segredo a sete chaves. Basta um descuido para o que era para ser privado se torne público e sua vida se transforme em um inferno. É por causa de um descuido um padre viu sua vida virar de ponta cabeça, fotos de momentos íntimos do sacerdote vazaram na #Internet e viralizaram. Saiba mais aqui.

De acordo com o portal de notícias online Alagoas 24 Horas, desde a noite da última segunda-feira (8), fotos do padre Antônio Bernardo dos Santos, responsável pela Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, localizada na cidade de Palmeira dos Índios, situada no estado de Alagoas.

Publicidade
Publicidade

Meu homem

As fotos foram compartilhadas centenas de vezes e já causaram muita repercussão. Nas fotos o padre Antônio aparece ao lado de um jovem rapaz e na legenda de uma das imagens tem a seguinte frase: "Meu homem, meu tudo". Na outra ele aparece deitado no peito do mesmo jovem e ao fundo um outro homem sorrindo e segurando uma lata de bebida alcoólica.

As opiniões sobre as fotos são as mais diversas possíveis, a maioria abomina a atitude do sacerdote, enquanto outros afirmam que existem coisas muito pior do que ser "gay".

Contudo não há como não notar o mal estar e o constrangimento da comunidade católica da região.

Diocese de Palmeira dos Índios

É claro que para a Diocese de Palmeira dos Índios as fotos compartilhadas caíram como uma bomba e embora a veracidade das fotos ainda não tenham sido comprovadas, o padre já foi afastado preventivamente.

Publicidade

Mesmo que as imagens não configurem nenhum tipo de crime, elas revelam uma conduta inadequada do sacerdote que acabou sendo exposto e comprometendo todo os seu trabalho a frente da Paróquia de Nossa Senhora do Amparo.

Embora o padre não apareça em nenhum ato sexual, as fotos mexeram com a imaginação da população local.

A Diocese abriu um processo contra o sacerdote depois do vazamento das fotos. Uma nota oficial foi emitida nesta terça-feira (9), informando que o processe vai correr em segredo de justiça e levado ao conhecimento do Papa Francisco. A investigação vai prosseguir e as devidas punições caso sejam necessárias serão tomadas.

Infelizmente não é a primeira vez que sacerdotes de Alagoas se envolvem em escândalos sexuais. No ano de 2010 três religiosos da cidade de Arapiraca, os monsenhores Luiz Marques, Raimundo Gomes e o padre Edílson Duarte, foram responsabilizados pelo crime de assédio e exploração sexual de menores. #Igreja #Religião