O governo pede cuidado às informações que estão sendo disseminadas da internet. Algumas delas fazem verdadeiras teorias de conspirações sobre um tema importante para todos, as campanhas de vacinação. De acordo com uma matéria publicada nesta terça-feira (23) pelo 'Estadão', muitos pais estão se recusando a vacinar os seus filhos por medo. Blogs e sites da internet falam de supostas milhares de mortes ou efeitos que a vacinação poderia ter nas crianças. Mesmo em tempos em que a informação está fácil de ser acessada, muita gente acaba - não necessariamente acreditando, mas com medo - deixando de tomar as vacinas, que pode prevenir contra as mais diversas doenças.

Publicidade
Publicidade

Supostas verdades ocultas falam de efeitos colaterais em vacinação

O fenômeno não acontece apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Na Europa, por exemplo, sete mil pessoas foram contaminadas pelo Sarampo. As autoridades acreditam que as teorias da conspiração estariam por trás desses efeitos maléficos, por isso, é necessário ter muito cuidado com o que você lê e acredita. No Brasil, o principal problema, segundo o que foi apontado pela versão digital do jornal 'O Estado de São Paulo', são as páginas do Facebook. Ela divulgam dados errados e sem base científica, que acabam atrapalhando certas campanhas.

Ministério da Saúde está preocupado

Os dados são tão ruins que o Ministério da #Saúde revela sua preocupação. Apenas como exemplo, a tríplice viral somente foi tomada por 76,7% do público alvo.

Publicidade

Um representante da entidade falou com o jornal. "Isso preocupa e causa um alerta para nós porque são doenças imunopreveníveis, que podem voltar a circular se a cobertura vacinal cair", revelou João Paulo Toledo, que trabalha, justamente, na área de vigilância de doenças que podem ser transmissíveis entre humanos.

Informações sem base científica dizem que vacina causa autismo

Antes de ser usada, uma vacina passa por muitos testes. Sim, todas elas podem gerar efeitos colaterais, mas quando a vacinação é colocada em campanhas os infectologistas entendem que o benefício é maior do que qualquer malefício possível. Dentre as informações falsas que são divulgadas na internet, há a de que algumas vacinas estariam ligadas diretamente ao autismo. Até mesmo informações sobre como driblar os médicos são dadas. Os pais também trabalham para que eles não sejam denunciados às autoridades.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante para todos nós e ajuda no diálogo.