Investigadores da Polícia Civil do Rio de Janeiro tentam descobrir quem são os quatro ou cinco homens envolvidos em um estupro coletivo na Baixada Fluminense. Ainda não há total certeza de quantos homens estupraram uma adolescente de doze anos na região. Um vídeo mostrando ela sendo violada está sendo compartilhado nas redes sociais e exibe quatro homens completamente nus e forçando a menina a fazer sexo. Ela coloca uma almofada no rosto para se proteger da gravação. O #Crime foi descoberto pela polícia nessa sexta-feira, 6, e, imediatamente, virou alvo de uma investigação. O caso está sob às mãos da delegada Juliana Emerique, que ficou muito irritada com o fato das imagens serem compartilhadas nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Ela chama a atenção que, além de ser crime, isso é um desrespeito com a menina, pedindo que as pessoas não compartilhem o material.

"Isso não pode ficar impune porque é uma falta de respeito com a sociedade que já viu um crime semelhante a este acontecendo há um ano atrás. O vídeo é grotesco e expões essa adolescente", disse a delegada, que insistiu no pedido de respeito à menina, que por ser uma vítima de estupro e menor de idade não teve o seu nome revelado. Nas imagens, em dato momento, um dos adolescentes manda a garota calar a boca, do contrário, a identidade dela é revelada. A delegada explicou que, o simples fato de alguém guardar esse vídeo, já pode ser considerado crime. Isso pode fazer alguém ser condenado a até quatro anos de prisão. A mesma pena é dada a quem divulga esse tupo de conteúdo.

Publicidade

Já a pessoa que grava as imagens tem uma pena um pouco maior, que pode variar entre quatro e oito anos. Por fim, o estupro de vulnerável tem pena que varia entre oito e quinze anos de detenção.

O estupro com 'mais de 30' que abalou o Rio de Janeiro

No ano passado, uma adolescente também foi estuprada no Rio de Janeiro. O caso aconteceu em uma favela da cidade. A menor de idade chegou a dizer que mais de trinta homens teriam feito sexo com ela. Algumas pessoas chegaram a ser condenadas pelo crime e a menina, que virou notícia não apenas no Brasil, como também no mundo, passou a fazer parte de um programa de proteção às testemunhas. A violência sexual ocorreu pouco antes da Olimpíada, o que fez chamar ainda mais atenção no mundo.

E você, o que acha que deve ser feito diante de crimes como esse? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas relevantes para toda a sociedade. #Investigação Criminal