Uma foto, na qual uma garotinha é vista ajoelhada numa jangada e abraçada a uma mochila, vem emocionando internautas do Brasil inteiro. A criança da imagem chama-se Rivânia e ela tem apenas 8 anos de idade.

Rivânia é apenas uma das milhares de pessoas que são vítimas dos problemas ocasionados pelas fortes chuvas que vem atingindo a região Nordeste, principalmente nos estados de Alagoas e Pernambuco. A foto , que foi feita enquanto a menina aguardava o resgate ao ser vitimada por uma enchente no município de São José da Coroa Grande, litoral pernambucano, chama atenção não apenas pelo drama da menina em viver tamanha temeridade em tão tenra idade.

Publicidade
Publicidade

Ela atrai sobretudo graças à maturidade da criança ao reconhecer o que há de mais importante na vida de qualquer pessoa, os estudos! De acordo com Maria Ivânia, avó da menina, ela orientou a pequena para que salvasse da enchente o que era mais importante para ela. Assim, a garotinha encheu a mochila com o seu material escolar.

Rivânia tinha roupas, brinquedos, mas preferiu deixar tudo isso para trás, preferindo salvar os seus livros. Engana-se quem pensa que o exemplo dado pela menina parou por ai. Moradores locais afirmam que a criança permaneceu ajoelhada e rezando durante o resgate e só parou quando a última pessoa foi salva.

Diante de tão surpreendentes atitudes, o que não falta nas #Redes Sociais são comentários enaltecendo as atitudes da garotinha. "As crianças são o futuro do Brasil! Que Deus te abençoe e te proteja", disse um internauta.

Publicidade

"Que Deus ilumine os caminhos dessa criança. Ela é uma guerreira!", escreveu outro.

Toda ajuda é bem-vinda

A Prefeitura da Cidade de São José da Coroa Grande, informou que Rivânia e sua família já estão de volta ao lar. Mas a situação deles, assim como das demais vítimas, é precária, já que a chuva levou tudo que tinham.

Com intenção de ajudar as vítimas, o #Governo municipal iniciou uma campanha de arrecadação e espera doações de roupas, fraldas descartáveis, materiais de higiene pessoal, alimentos não perecíveis, colchões e, principalmente, água potável. Diversas outras campanhas de arrecadação estão espalhadas pelo Estado de Pernambuco.

Há pontos de coleta no Recife, Olinda e nos 15 campus do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE). Além de toda solidariedade, as vítimas poderão contar, futuramente, com um auxílio que será liberado pelo governo federal, mas o valor desse recurso ainda não foi definido. #Blasting News Brasil