Uma mulher e seu amante foram presos na manhã desta terça-feira (20), em Itapemirim, cidade localizada a 122 quilômetros da capital capixaba. A dupla foi presa pelo crime de assassinato, praticado contra o vendedor Sérgio Pereira Batista, de 60 anos.

Segundo informações da Polícia Civil, o crime teria sido cometido pela esposa da vítima e seu amante. O motorista foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (19), às margens da rodovia ES 490, que passa pela área rural do município.

O corpo de Sérgio foi localizado na altura do bairro Campo Acima. O motorista estava desaparecido desde a noite do último domingo (18). A mulher da vítima, de 42 anos, e seu amante, de 56, foram indiciados pelo crime de homicídio triplamente qualificado.

Publicidade
Publicidade

Como tudo aconteceu

Segundo informou o delegado titular da Delegacia Regional de Itapemirim, Djalma Pereira, a polícia ficou sabendo sobre o desaparecimento de de Sérgio por meio da filha dele, que esteve na delegacia para registrar um boletim de ocorrência de desaparecimento.

Depois da comunicação da filha, foi a vez da esposa ir até a delegacia, informando sobre o paradeiro de Sérgio. Segundo a mulher, o corpo havia sido encontrado na rodovia e ela chegou a passar as informações sobre o paradeiro aos policiais.

Como o corpo estava desaparecido desde domingo, os familiares de Sérgio já haviam se mobilizado para tentar localizá-lo. O motorista acabou sendo encontrado por volta das 11 horas e um fato curioso é que ele estava a cerca de 500 metros da residência onde o casal morava.

O fato acabou intrigando os policiais.

Publicidade

Ao interrogarem a esposa, ela caiu em contradição. A mulher, identificada como Renilda, afirmou que tinha um relacionamento extraconjugal com um homem casado, identificado como Josemir.

Durante o interrogatório, a mulher confessou que não queria continuar o relacionamento com o amante, que não aceitou a separação. Segundo ela, Josemir acabou matando o motorista, ao se sentir rejeitado.

No entanto, a polícia diz que as evidências sobre a participação de Renilda no crime são muito claras. Tanto que, no momento da revista, o celular da vítima foi encontrado com a esposa, o que gerou desconfiança por parte dos policiais.

Ainda de acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, logo após cometer o crime, Josemir pediu demissão do trabalho e comprou uma passagem para o estado de Pernambuco, para onde pretendia fugir.

A mulher e o amante foram ouvidos e, depois, encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Marataízes. #assassinato #Itapemerim #crime passional