O jovem, que está nesse momento recuperando em casa da sua avó, relatou o inferno que viveu na última semana, fechado em um quarto por duas pessoas, que já foram detidas. Tal como informa o site da “Globo”, muito querido no seu bairro, o jovem garantiu que, em momento algum, teve intenção de roubar uma bicicleta.

Ele finalmente deu sua versão sobre o que aconteceu na noite que foi raptado por esses dois jovens, sendo um deles o tatuador que gravou na testa do jovem a frase “eu sou ladrão e vacilão”. “Eu estava bêbado, esbarrei na bicicleta e ela caiu”, disse o jovem muito recentemente aos seus familiares, que estão agora fazendo de tudo para proteger e conseguir acalmar o rapaz.

Publicidade
Publicidade

Foi com enorme choque que o país conheceu mais um #Crime horrendo envolvendo uma alegada “justiça com as próprias mãos” por parte de duas pessoas, que já foram identificadas e detidas no sábado (10), em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo.

Como relata os familiares do jovem, ele foi encontrado graças aos seus amigos que, depois de mais uma semana completamente desaparecido, acabou sendo encontrado fechado no quarto, depois de ter vivido um longo período de tortura e terror. Segundo o site da “Globo”, durante essa mesma tortura, o jovem teve seus pés e mãos amarrados, bem como o seu cabelo cortado, visto que ele estava se tentando esconder ao máximo.

A imagem com a tatuagem, que agora está correndo todo o país, foi compartilhada na conta do WhatsApp de um dos acusados envolvidos, causando logo nesse momento uma enorme polêmica.

Publicidade

De fato, se em uma fase inicial, alguns brasileiros até aplaudiram o “castigo” que o jovem, de apenas 17 anos, tinha sofrido.

Porém, a verdade é que rapidamente se percebeu que o jovem acabou sendo vítima de duas pessoas que abusaram e o torturam por algo que, segundo a sua explicação, não aconteceu, tendo apenas se tratado de um acidente causado pelo álcool excessivo que teria bebido nessa noite que foi raptado.

Prova da enorme solidariedade do povo brasileiro é que, em pouco mais de 24 horas, mais de R$ 17 mil foram angariados para ajudar com os custos necessários para que se possa remover, o mais rapidamente possível, a tatuagem humilhante que continua na testa do jovem.

Pensam que os dois responsáveis por essa tortura deviam ter uma elevada pena de prisão, ainda para mais se o jovem conseguir provar sua inocência? Deixe sua opinião sobre o caso na caixinha de comentários abaixo. #Redes Sociais #Investigação Criminal