Os suspeitos foram presos pela equipe de polícia de Afogados, em #Recife. Segundo o delegado que cuida do caso, um deles é menor de idade, de 15 anos, que já foi apreendido antes por roubo. Já o outro suspeito é maior de idade, Bruno Borba da Silva, mais conhecido como “Bino”, que já foi preso antes por ter cometido um homicídio.

Os dois confessaram que, no dia 6 desse mês, estupraram um idoso de 60 anos, na Estação Ipiranga, no Metro de Recife. Ouvidos separadamente, as versões, segundo o delegado, coincidem com a que foi fornecida pela vítima no hospital. “Os interrogatórios foram filmados inclusive, eles confessaram em riquezas de detalhes todo abuso “#Estupro” e a covardia que foi praticada contra o idoso.

Publicidade
Publicidade

Comparando tudo o que eles disseram com o que nós tínhamos de relato da vítima e das pessoas que tiveram contato com a vítima, foi tudo compatível realmente com o modus operantes e com a forma de ação desse crime bárbaro”, afirmou o delegado.

Ainda segundo informações da Polícia Civil, os envolvidos no crime são usuários de drogas, teriam escolhido a vítima de maneira aleatória. O estupro consistiu na relação sexual forçada dos dois suspeitos com o idoso. E uma crueldade ainda pior, uma cirurgia foi necessária para retirar do intestino da vítima, um objeto de madeira introduzido pelos bandidos.

Depois do crime, o idoso ainda teve que caminhar para a casa para pedir ajuda à mulher. “Ele abrindo a grade, ele não conseguia, estava muito aflito, muito ofegante, fazia muito barulho no cadeado.

Publicidade

Ele estava todo curvado, tremulo e chorando e me pedindo ajuda. Eu perguntei o que estava acontecendo, aí ele me explicou”, conta a mulher da vítima.

Em seguida, os dois voltaram para a mesma estação onde o crime aconteceu, para atravessar para o outro lado da linha do trem, foi onde conseguiram ajuda de um parente, que os levaram de carro para um hospital.

Ainda segundo o delegado, os dois suspeitos são extremamente violentos e não podem de maneira nenhuma estar soltos no meio da sociedade. “Eles estão sendo autuados no momento por formação de quadrilha armada, confessaram o roubo, as vítimas reconhecerem eles no assalto e tem também a situação do estupro que são dois outros procedimentos que estão estourados contra eles. Então além desse flagrante a expectativa é a solicitação e a concessão da Justiça, da prisão preventiva e a internação provisória do menor”, completou o delegado. #Barbaridade