Uma operação integrada entre as polícias de Alagoas e Pernambuco culminou com a prisão de 22 pessoas e dois suspeitos mortos em Maceió (AL), na manhã desta quarta-feira (21). O trabalho teve como saldo a desarticulação de duas quadrilhas de traficantes rivais, além da apreensão de 18 kg de maconha, cinco armas, munição e um veículo.

Os policiais cumpriram sete mandados em busca de procurados dos sistemas prisionais dos dois estados, apontados como responsáveis pela venda de drogas nos Conjuntos Virgem dos Pobres I, II e III. A prisão dos suspeitos aconteceu depois de três meses de investigações, tanto em Maceió como em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Publicidade
Publicidade

A polícia informou que os suspeitos têm participação não só no tráfico de entorpecentes, como também em homicídios na região. Sete dos homens que foram presos já cumpriam pena no sistema prisional e receberam nova voz de prisão, durante a operação.

Conforme informações da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), três dos suspeitos reagiram à prisão e dois deles acabaram mortos. Um dos mortos foi identificado como Josimar Vitalino do Nascimento. Ele era conhecido pelos apelidos de "Chaves" e "Jota", tendo sido localizado em Foz do Iguaçu, com auxílio da polícia paranaense.

Jota era investigado pela polícia de Alagoas por ter enviado armas e drogas para o estado nordestino.

Publicidade

O homem também é suspeito de ter participado de pelo menos 10 homicídios.

O outro suspeito, identificado como Rildo de Oliveira Saraiva, foi morto em Maceió durante a operação. Ele era acusado pelos crimes de tráfico de drogas, formação de quadrilha, roubo e receptação. Ainda conforme informações da polícia, Rildo teria participado de um atentado contra um policial militar no último dia 20, mas a informação não chegou a ser confirmada pelo delegado que conduz o caso, Gustavo Henrique.

Na mesma ação em Maceió, o suspeito Walison Marques dos Santos, vulgo "Au", foi baleado e ficou ferido. Ele foi encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE) e passa bem.

Rivalidade entre as quadrilhas

As investigações da polícia apontam que Josimar, que foi morto na ação no Paraná, pertencia à quadrilha que comandava o tráfico nos conjuntos Virgem dos Pobres I e III. A quadrilha é chefiada por Flávio Soares da Silva, mais conhecido como "Flávio Ceguinho", que já está preso no estado de Pernambuco.

Rildo e Walison, mortos nas ações em Maceió, eram membros da segunda quadrilha, que comandava o tráfico no conjunto Virgem dos Pobres III. A quadrilha tinha como chefes Maxsuel da Silva, vulgo "Ninho", e Thony Willames Silva dos Santos, conhecido como "Perna". Ambos já estão presos. #maceio #operação policial #quadrilha de traficantes