Nesta terça-feira (27), Pâmela Bório, a ex-primeira-dama do Estado da Paraíba, anunciou na internet que teve fotos íntimas vazadas na web. Ela teve o celular hackeado entre 2013 e 2014, quando era casada com o governador Ricardo Coutinho (PSB), e foi daí que as fotos foram roubadas.

Entretanto, a princípio, nenhuma comunicação havia sido feita à Polícia Federal do estado. Segundo a ex-primeira-dama, ela fará uma denúncia de um crime cibernético, com base na Lei Carolina Dieckmann. Ela espera que a PF rastreie o compartilhamento das fotos vazadas. Pâmela fez o comunicado, usando seu Instagram [VIDEO] pessoal.

Apesar da PF da Paraíba afirmar que não tem registro de pedido sobre o caso, Pâmela Bório postou na internet o boletim de ocorrência (BO) feito na época que ficou sabendo do hackeamento de seu aparelho.

Publicidade
Publicidade

A história ganha mais aspectos ocultos. Ela denuncia até uma escuta instalada em seu telefone fixo da residência oficial, em março de 2015.

Até então, ela não havia exposto todo o caso, mas preferia mantê-lo em foro íntimo, mas com o vazamento dos nudes, ela decidiu trazer a público e explicar tudo que estava acontecendo. Ela afirma que há uma conspiração de ‘’uma corja covarde, insana, maquiavélica, cruel e sem limites’’.

Pâmela também teve o celular roubado: 'para forjar o vazamento'

Segundo a mulher, toda a trama foi preparada por seu ex-marido, o governador Ricardo Coutinho. A acusação foi feita publicamente em uma nova postagem em seu Instagram nesta quarta-feira (28). Ela acusa também seu ex-marido de armar o roubo de seu celular para que o vazamento dos nudes fosse forjado e justificado.

Publicidade

Em outra postagem, Pâmela também acusou familiares do ex-marido, uma irmã e uma sobrinha, de agressão. Mas segundo um dos advogados do governador, quem causou a confusão foi a própria ex-esposa.

Sobre o vazamento das fotos íntimas, o governador se pronunciou por meio de seu advogado, Sheyner Asfora, que disse que cada postagem que for direcionada ao seu cliente será alvo de um processo diferente. Ele disse que o objetivo é apenas denegrir a imagem do homem público.

O roubo do iPhone e Pâmela Bório aconteceu em 2016. Na época, os bandidos a agrediram e tomaram seu smartphone. Não levaram mais nada. Por esse motivo, Pâmela acredita que o crime foi premeditado, justamente para servir de justificativa para o vazamento dos nudes.

Pâmela confirma que as fotos íntimas são dela: 'Não há montagem'

Pâmela também disse que as fotos são reais. “Não se trata de montagem, nem de vazamento despretensioso de fotos íntimas de um casal, mas atribuo a responsabilidade aos meus algozes de sempre”, publicou Pâmela Bório no Instagram.

#fotos intimas #Primeira Dama #Pamela Bório