Existem homens que se escondem atrás do escudo da palavra de Deus para cometer crimes bárbaros, seja qual for a sua religião ou crença, nelas existem lobos em pele de cordeiro e as crianças se tornam presas fáceis para estes criminosos. Por isso, os pais precisam sempre ficar atentos para que seus filhos não se tornem as próximas vítimas.

Mais um caso de #Pedofilia envolvendo um religioso veio à tona e deixou famílias desoladas e revoltadas, de acordo com o portal de notícias online G1.

Um #Padre identificado Marcos Roberto Ferreira, foi preso depois de ser denunciado por alguns garotos que foram molestados. O padre foi preso na sexta-feira (7) e o caso chocou as cidades de Joinville e de São Francisco do Sul, de onde é um dos garotos que foi vítima do pedófilo.

Publicidade
Publicidade

Saiba mais.

Religioso molestava garotos

De acordo com as denúncias feitas à polícia, o padre sempre chamava garotos para passarem alguns dias em sua casa, onde aconteciam os abusos. O caso está sob investigação da Polícia Civil de São Francisco do Sul (SC). De acordo com o delegado responsável pelo caso Marcel Araújo de Oliveira, até o momento, cinco adolescentes já foram ouvidos e confirmaram que o padre praticou atos libidinosos e atentado violento ao pudor, que diante das leis atuais também é considerado estupro de vulnerável, mesmo que não tenha acontecido conjunção carnal.

Ainda de acordo com Marcel, o número de casos de abusos cometidos pelo padre ainda deve aumentar, já que ele convivia com muitas crianças e até então não havia nenhuma suspeita sobre ele.

A primeira vítima do padre a denunciar o abuso foi um garoto de 13 anos, que acuado com o assédio do padre, em uma noite na casa do religioso, conseguiu ir até o banheiro e pedir ajuda a seu pai.

Publicidade

Segundo este adolescente, no meio da noite o padre se aproximou dele na cama e começou a lamber a orelha dele, o que o incomodou, mas até então imaginou que podia ser uma brincadeira do religioso. Contudo, em seguida o homem começou a tocar no pênis do menino, que chegou a tirar a mão dele de sua genitália algumas vezes, mas o padre agarrou seu órgão com força e ele então pediu para ir ao banheiro, dizendo que logo voltaria, foi então que entrou em contato com o pai.

Famílias desoladas

A mãe de um outro adolescente, relatou que o padre chegou a insistir para que ela deixasse seu filho viajar com ele por uma semana, mas que não foi permitido.

A mãe de um outro garoto molestado, disse que a família recebia o padre em casa em várias ocasiões, para almoços, reuniões, jantares, entre outras. Segundo ela, o padre era considerado como uma pessoa da família e que jamais imaginou que o seu filho estava passando por isso.

Defesa

A defesa do padre alegou que a prisão dele é irregular e foi pautada sobre suposições. Ainda afirmou que o homem sempre foi uma pessoa correta, trabalhando em prol das comunidades onde atuava e que quem o conhece de verdade sabe que ele "é uma excelente pessoa". #Crime