A maldade do ser humano está cada dia maior. A violência tem tomado conta da sociedade, ninguém mais dá valor a vida e seguimos rumo há uma guerra sem fim. A triste história que vamos relatar é de um #animal inocente, que sem culpa alguma foi atingida e pode sofrer as consequências da ação maldosa de alguém.

Uma gatinha chamada pelos os seus dono de LIli, corre o risco de ficar paraplégica após ser atingida por alguns #tiros de chumbinho bem próximo a sua casa. A ação criminosa aconteceu durante a madrugada da última quinta-feira (8), na cidade de Sinop, distante 503 quilômetros da capital Cuiabá.

Lili, agora se encontra internada e vai passar um longo período sendo acompanhada por médicos veterinários, e passará por sessões de acupuntura e fisioterapia, contou o dono do animal, Júlio Caio Milano que é vendedor autônomo.

Publicidade
Publicidade

A polícia da região já está nas buscas para identificar quem atirou no animal inocente.

As balas acertaram as costas de Lili e prejudicaram os movimentos da coluna. O médico só conseguiu localizar através de uma radiografia. "Quando acordamos por volta das 6h30, minha esposa avistou ela deitada no portão, e logo percebeu que ela não conseguia se mexer. Foi quando me aproximei, e vi que estava sangrando muito e se arrastava pelo o chão", relata Júlio Caio.

"Eu e minha esposa achávamos que Lili tinha sofrido um atropelamento. Até agora não consigo entender essa judiação, como uma pessoa tem coragem de fazer isso contra um animal", desabafa o dono da gata.

Para tentar recuperar os movimentos das patas traseiras o animal terá sessões de fisioterapia diariamente e não tem nenhuma previsão de alta.

Publicidade

Mas apesar de tudo que aconteceu e mesmo com todas as dificuldades, Júlio é contra a eutanásia, ou seja, ele não reconhece como opção o sacrifício do animal.

"Sabemos que agora ela vai precisar da nossa ajuda para quase tudo, até para fazer xixi. Vamos fazer de tudo, cadeira de rodas do tamanho adequado para ela, e claro todos os medicamentos que são necessários para ajudar na sua recuperação, mas ela ficará na nossa família até o tempo determinado por Deus", declarou Júlio.

Lili já está há dois anos morando com a família, ela nasceu na cidade de Presidente Prudente em São Paulo, e foi durante uma viagem de carro que Júlio trouxe #A Gata para Sinop. A casa ainda tem um cachorro e mais seis gatinhos.

O homem agora teme o que pode acontecer a outros animais do bairro. "Os meus vizinhos criam cachorros e gatos, inclusive um gato da minha vizinha já foi envenenado, sinto medo que essa violência aconteça novamente", contou.

Segundo a Polícia Militar, o autor deverá responder pelo os crimes como maus-tratos aos animais, e posse ilegal de armas.