Algumas fotos íntimas e particulares de Pâmela Bório, ex-primeira-dama do estado da Paraíba, foram divulgadas na internet depois de sofrer ataque de um grupo de hackers. A própria Pâmela foi quem comunicou o ocorrido por meio de uma postagem em suas redes sociais. Segundo ela, um antigo celular havia sido hackeado anos atrás, na época em que era casada com o ex-governador, Ricardo Coutinho.

Pâmela afirma que denunciou de maneira formal o vazamento das fotos íntimas [VIDEO] na polícia. Na ocorrência, ela informa que, além de ter tido seu celular hackeado, ela teria sido vítima de outro crime: foram implantadas escutas no criado mudo de sua casa, onde ela residiu até o ano de 2015.

Publicidade
Publicidade

Em seu comunicado, a ex-primeira-dama informa que as pessoas que compartilharem suas imagens também estarão cometendo crime, de acordo com a Lei 12.737/2012, que é conhecida como 'Lei Carolina Dickmann'. "Eu denunciei diversas vezes na delegacia. Todos os dias recebo muitos prints com imagens antigas e os autores irão ser punidos de acordo com a lei", afirmou ela em uma das postagens.

Na ocorrência sobre o vazamento das imagens da ex-primeira-dama, ela própria declarou a polícia que seu marido, Coutinho, havia criado uma rede para difamar a mulher na impressa da Paraíba. Coutinho teria pago blogs para que fizessem artigos com essas informações. Depois de descobrir diversas traições por parte do ex-governador da Paraíba é que teria iniciado toda a confusão. Em um dado momento, o celular de Pâmela havia sido furtado dentro de sua própria residência.

Publicidade

E, segundo ela, esse crime teria sido inventado para depois chantageá-la.

Desde o ocorrido, segundo Pâmela, sua vida virou um verdadeiro inferno, e Bório passou a ser vítima de perseguições, além de receber diversas fotos e mensagens particulares de desconhecidos em seu novo celular. A polícia mantém as investigações e tenta rastrear o número para chegar aos suspeitos.

Sobre o compartilhamento das fotos íntimas de Pâmela Bório

Desde que o caso viralizou nas redes sociais, o número de pesquisas pelas fotos íntimas de Pâmela Bório cresceu avassaladoramente, tornando-se um dos principais assuntos nas redes sociais. As imagens foram compartilhadas em diversos aplicativos de mensagens, e estão se espalhando cada vez mais nos sites de conteúdo adulto. A polícia alerta que compartilhar as fotos também é crime, e os autores podem ser identificados e responder na Justiça. #Pamela Bório #vazadas