Os cães costumam ser os melhores amigos do homem, segundo um ditado popular. Infelizmente, nem todos os homens parecem estar dispostos a ter essa amizade. De acordo com informações do site do jornal 'Correiro Braziliense', um homem acabou sendo preso nessa semana por matar um cão por motivo torpe.

Ele não gostava dos latidos do animal, que acabou sangrando até a morte próximo à residência do autor do #Crime. A brutalidade aconteceu na cidade de Iporá, em Goiás. Apesar da ação ter terminado com a prisão do autor, o cachorrinho teria sofrido os maus tratos no mês de março.

Homem decepa cão e o deixa sangrar até a morte em Goiás

Em entrevista ao site do 'Correio Braziliense', o delegado do caso, Ramon Queiroz Rodrigues, falou sobre o caso.

Publicidade
Publicidade

De acordo com ele, a denúncia dos maus-tratos contra o animal partiram de uma Organização Não Governamental (ONG).

A entidade 'Associação Vida' trabalha no resgate de animais de rua e encontrou o bichinho sangrando até a morte. Ele acabou não resistindo. O encontro assustador aconteceu no dia 27 de março. A Polícia Civil decidiu investigar o caso, após a denúncia aparecer. Investigadores descobriram que na região onde o cachorro foi encontrado existiam câmeras de segurança e elas acabaram filmando o momento em que o homem ataca o animal. O criminoso seria Sandro Pereira de Melo, um morador da região, que vivia do lado da ONG que resgata animais.

Sandro é preso e confessa crimes contra o animal

De acordo com Sandro, que foi levado para a delegacia e, posteriormente preso, ele realmente mutilou o animal.

Publicidade

A primeira agressão contra o bicho foi através de uma paulada. Não satisfeito, o homem decidiu cortar as partes da frente do cachorro, utilizando o chamado podão, uma ferramenta afiada que é utilizada na marcenaria, a fim de cortar madeiras.

Mesmo assim, o cão ainda estaria vivo quando foi jogado dentro do quintal da ONG. Os funcionários só encontraram o cachorro minutos depois, quando não havia mais tempo de fazer nada. Ele acabou agonizando até a morte, como relata o depoimento do próprio assassino do bicho.

Latidos incomodavam homem e ele diz que não se arrepende

No depoimento, o criminoso disse que matou o cão porque' latia muito e os seus barulhos o incomodavam'. O homem ainda disse que já tinha matado outro cachorro pelo mesmo motivo e que não se arrepende do ato que cometeu. Apesar do crime brutal, a pena nesse tipo de caso, segundo a lei, é de, no máximo, um ano de prisão.