Índios venezuelanos oriundos da região de fronteira do Brasil com a Venezuela, que atualmente residem em Manaus, pretendem fundar uma associação para buscar suas melhorias enquanto permanecerem no país. A informação foi passada pelo cacique Ponciano Carbona, de 44 anos, para o Jornal local A Crítica, em entrevista publicada nesta quarta-feira (14).

Segundo Ponciano, os #Indígenas que estão no Brasil buscam uma forma de capitalizar-se e, para isso, necessitam de apoio para produzirem artesanato, que será comercializado na cidade. Atualmente eles produzem apenas redes, que custam de R$ 130,00 a R$ 150,00, por serem trabalhos artesanais também.

Publicidade
Publicidade

Outra necessidade que eles alegam é a de cozinheiro e antropólogo, além de requisitarem doações de ventiladores e colchonetes para um melhor bem estar de todos no alojamento.

Vale ressaltar que os índios da etnia Warao estão acampados em uma quadra de esportes na cidade de Manaus, que foi disponibilizada pela prefeitura da cidade, para que eles pudessem sair das ruas da cidade. Inicialmente eles estavam acampados embaixo de uma passagem de nível, conhecida como Viaduto de Flores, próximo ao terminal rodoviário da cidade.

Na situação, foi comprovado que muitos dos indígenas estavam com algum tipo de doença de pele, como hanseníase, e as crianças tinham princípio de tuberculose, provavelmente por decorrência de estarem dormindo ao relento. Antes de serem remanejados para a quadra escolar, eles receberam atendimento médico, tratamento de suas doenças, e a quadra teve adaptação para a melhor comodidade dos mesmos.

Publicidade

Outra maneira que os #imigrantes querem abordar para rentabilizar-se é pela pesca.

Atualmente, é comum ver mulheres venezuelanas nos semáforos das principais avenidas da cidade pedindo dinheiro. Muitas delas, senhoras de avançada idade.

Desde sua chegada ao Brasil, os indígenas tem feito constantes viagens ao país de origem para buscar matéria prima para seus artesanatos. Hoje, totalizando 297 indígenas na cidade de Manaus, oriundos da #Venezuela, acredita-se que com a criação da associação, outros imigrantes da mesma localidade venham a se estabelecer na capital Amazonense, visto que Manaus é vista por eles como uma terra de oportunidade e dinheiro. Em sua terra natal, é constantemente noticiado, a miséria e o desemprego é grande, e isso tem afugentado os moradores daquele país a desbravar nova vida em países vizinhos, sendo o Brasil um desses países-refúgio.