O Brasil foi apresentado a um chocante caso de tortura quando foi descoberto que o tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis e seu vizinho Ronildo Moreira de Araújo subjugaram um adolescente de 17 anos, e tatuaram em sua testa "Eu Sou Ladrão e Vacilão". Os dois agressores torturam o adolescente e o obrigaram a ficar sentado em uma cadeira perto da entrada da lavanderia da pensão enquanto a tatuagem era feita. O caso aconteceu em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Antônio Santos Araújo, o Bahia, proprietário da pensão, alega que o fato que ganhou projeção nacional, que ele qualificou de brutalidade, nunca antes tinham acontecido no local.

Publicidade
Publicidade

Vania Rocha, mãe do adolescente, disse que o filho foi tratado de maneira cruel pelos agressores, como se fosse um bicho, um boi a ser marcado e espera que seja possível retirar a tatuagem da testa do filho.

Segundo ela, o filho é dependente de drogas e alcoólatra e precisa de ajuda de tratamento, não críticas como as muitas que surgiram depois que o caso veio a público. O rapaz, que estava desaparecido desde o último dia de maio, e foi reencontrado por amigos no sábado (10), disse à reportagem do site G1 que quis morrer quando viu a frase ofensiva marcada em sua testa para o resto de sua vida. Um parente do rapaz afirmou que o ele estava assustado quando foi encontrado e, por causa da tatuagem, não quer sair de casa. Vânia, que é auxiliar de limpeza, diz que ainda não teve coragem de assistir ao vídeo da #tortura do filho, que foi filmada por Maycon, compartilhada através do WhatsApp e viralizou na internet.

Publicidade

Apenas ver a foto do resultado do procedimento já tinha sido o bastante para deixá-la arrasada, explicou.

Com as imagens do vídeo em mãos, a família do rapaz procurou a polícia em busca de descobrir o paradeiro do menor. Os dois agressores foram encontrados e responderão por agressão. Vânia espera conseguir apoio para tratar da dependência do filho, e espera que seja feita justiça no caso, embora também lamente pelo sofrimento que deve trazer à família dos agressores.

Nas imagens do vídeo da tatuagem podem ser vistos os dois agressores provocando a vítima, que não reage, e dizendo que o procedimento doeria além de obrigá-lo a responder que queria que tatuassem "ladrão" na própria testa. Segundo os dois agressores, detidos pela polícia por agressão, eles puniram o rapaz por ter tentado roubar uma bicicleta de um deficiente físico nos arredores da pensão. O adolescente nega a acusação, dizendo que estava alcoolizado e meramente tropeçara na bicicleta que caiu. Segundo o adolescente, seus agressores também cortaram o cabelo dele depois que viram que ele estava usando-o para tentar esconder a tatuagem humilhante. #garoto tatuado na testa #Crime