O tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27 anos, e o vizinho Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, foram presos em flagrante por tortura, na noite da última sexta-feira (9), no Centro de São Bernardo do Campo. Eles são responsáveis por tatuar a inscrição "eu sou ladrão e vacilão" na testa de um adolescente de 17 anos. O #Crime, segundo informações da polícia, foi cometido na manhã do mesmo dia.

Os dois filmaram a ação com a câmera do celular. O vídeo foi compartilhado rapidamente nas redes sociais e criou uma grande polêmica.

A auxiliar de limpeza Vania Rocha, mãe do adolescente que teve a testa tatuada, disse que o filho foi tratado com crueldade.

Publicidade
Publicidade

"Eu não consegui assistir ao vídeo quando me mandaram. Como ele vai sair por aí? Ele é vítima da sociedade", disse.

A mãe do jovem ficou muito revoltada com a barbaridade. "Meu filho não é nenhum animal. Ele não é nenhum bicho", pontuou. A auxiliar de limpeza afirmou ainda estar bastante preocupada com a situação do seu filho, que estava desaparecido desde o dia 31 de maio. "Nós precisamos tirar isso do rosto dele rapidamente. Muitas pessoas estão o julgando, mas não conhecem a sua história. A única coisa que a gente quer é Justiça", esclareceu a auxiliar de limpeza, que está desempregada.

Vania disse que o jovem precisava de tratamento, mas não tinha condições de pagar uma internação. Algumas pessoas começaram a arrecadar dinheiro para ajudar o jovem no tratamento e na retirada da tatuagem.

Publicidade

#EuSouLadrãoEVacilão