Casos de estupro não são raros e podem acontecer com qualquer pessoa, de qualquer idade e em qualquer parte do mundo. Já nos primeiros três meses deste ano foram registrados mais de 500 casos apenas no estado do Pernambuco. Já no Rio Grande do Sul, a média registrada foi de 3,9 estupros por dia em dois anos.

Devido ao alto número de registros de estupros, a população tem estado muito assustada. Segundo uma pesquisa realizada pelo Datafolha, na qual questionou 100 mil pessoas de algumas cidades do Brasil, 67% revelou ter medo de sofrer esse tipo de #agressão.

Segundo o site da BBC, a maioria dos casos de abuso sexual é contra crianças e adolescentes, chegando a um índice de 70%.

Publicidade
Publicidade

Esse dado dar-se ao fato de que essa faixa etária costuma ser a mais vulnerável, sendo mais difícil obter defesa por si mesmo.

Neste sábado (10), o site de notícias da Globo, o G1, divulgou uma notícia sobre uma criança e apenas 11 anos de idade que havia sofrido abuso do namorado de sua #mãe. A menina estava na escola onde estuda assistindo a uma palestra do programa educacional Proerd, que foi realizada por uma policial.

Quando a apresentação acabou, a criança decidiu revelar o que estava acontecendo para a moça. Ela falou que o homem que estava se relacionando com sua mãe estava abusando dela há três meses e que a ameaçava para que não contasse para ninguém. Disse ainda que estava com um ferimento causado pelo agressor depois de tê-la mordido em um dos atos.

Quando a menina terminou de contar, a policial imediatamente acionou a Polícia Militar da cidade.

Publicidade

A PM realizou uma busca ao homem, um agricultor de 41 anos, que foi localizado dentro de um ônibus e levado à delegacia para que prestasse depoimento.

O suspeito disse para a polícia que a acusação era falsa, mas que já havia dormido junto com a menina na mesma cama. A mãe da criança, que não sabia do ocorrido, ficou chocada quando a polícia foi até ela para falar sobre o caso.

A mulher pôs fim ao namoro com o homem e relatou que estava sentindo medo, pois o suspeito reside em uma propriedade vizinha a sua, em um sítio em Iguape, no interior de São Paulo.

A PM solicitou à Justiça um pedido de prisão contra o acusado, mas foi negado devido à falta de provas. O juiz decidiu esperar o laudo da perícia ficar pronto para dar a punição ao agricultor, caso o resultado seja positivo. Apesar disso, o inquérito contra o homem continua aberto e as investigações estão em andamento para apurar as informações necessárias. #Estupro