Um relato está causando comoção e revolta nas redes sociais. Trata-se do relato de uma mãe cuja filha de 1 ano e 5 meses sofreu uma tentativa de #sequestro. A jovem Jamile Edaes, viajava com sua filha de São Paulo com destino a Belo Horizonte (MG), quando foi abordada por uma mulher que loucamente tentava convencer as pessoas ao redor que a menina era sua e não da verdadeira mãe.

Jamile passou momentos de desespero até conseguir provar por meio de documentos e fotos no Facebook que a menina era sim sua filha. Veja o relato completo na publicação abaixo, divulgada no perfil da mãe da criança.

O pai da criança, Roberto Edaes Jr., fez um relato na rede social agradecendo por ter tido um final feliz, mas alertando o perigo e sufoco que a esposa passou.

Publicidade
Publicidade

Veja:

Por pouco esse caso não teve um fim trágico .O preconceito pode ser percebido no relato desesperador dessa mãe, quando muitos duvidaram de suas palavras pelo fato dela ser negra e de ter uma filha branca. O #Racismo e preconceito são vistos constantemente por todo o Brasil.

Segundo o relato, o motorista do ônibus no qual Jamile realizava a viagem não pode esperar o desdobramento da questão e nem a chegada da polícia. Por isso, até o presente momento não se sabe qual foi a medida tomada contra a mulher que tentou sequestrar a criança e causou todo esse alvoroço. Muitas pessoas se manifestaram nas redes sociais dizendo que esperam que ela pague pelo que fez e que casos como esse possam ser evitados.

Alguns dos comentários na rede social da mãe incluem pedidos de Justiça. Seguem alguns exemplos:

- "No começo da história, de tão impressionante, parece até mentira!!! Misericórdia nessa louca.

Publicidade

Ladra de criança. Todo cuidado com nossos BBS é pouco (sic)."

- "Pensar que essa maluca ainda pode tentar isso novamente. Agora nós mães devemos ficar trancadas em casa pq o Brasil é terra de ninguém, que ninguém paga pelo que faz, infelizmente. Se cuida, amiga, e tome todas as providências possíveis para com todos esses inconsequentes, por vcs, por nós mães, para acabar com o racismo e pra q ninguém mais passe pelo q vc passo (sic)."

Uma mulher que se identifica como prima da Jamile comentou: "Nossa prima que cruel!! Mas vc deveria ter ficado é feito o BO, inclusive contra as pessoas (funcionários e outras) que te discriminaram. Meu Deus onde poderia estar a Manú uma hora destas?? E quanto a safada, não poderão fazer nada contra ela tbm sem o BO. Se informa aí em um delegacia se vc ainda é possível fazer. É muitíssimo importante que faça. Graças a Deus o pior não aconteceu. Beijo prima... Deus abençoe vcs. Bjuu na Manusinha! (sic)"

Que esse caso sirva de alerta e que as mães possam, como Jamile, enfrentar o que for preciso para garantir a segurança e bem-estar de seus filhos. #Crime