As regiões fronteiriças são muito utilizadas para o tráfico de drogas e de armas. Não é à toa que a divisa entre o Brasil e o Paraguai é um dos locais mais visados pelo crime organizado. Nesta quinta-feira (22), a Polícia Federal deflagrou uma grande operação com o objetivo de combater esse tipo de crime em Ponta Porã (MS).

A #Operação Sanga envolveu 70 agentes, que cumpriram 16 mandados expedidos pela Justiça. O trabalho culminou na apreensão de um caminhão usado no contrabando, uma arma de fogo e dinheiro ilícito.

Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, faz divisa com Pedro Juan Caballero, no Paraguai. O município paraguaio é disputado por facções criminosas que controlam o tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade

Os problemas com o crime organizado refletem também em Ponta Porã, que sofre com os índices elevados de violência, em função do tráfico de armas e drogas.

O próprio nome dado à operação faz uma referencia a Sanga de Puitã, que é um distrito do município sul-mato-grossense, onde a maioria dos envolvidos na organização criminosa reside.

Segundo informações a Polícia Federal, foram cumpridos 12 mandados de prisão preventiva e quatro de condução coercitiva em Ponta Porã. Os documentos haviam sido emitidos pelo Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul e do Paraná.

Investigações começaram há um ano

A Operação Sanga foi coordenada pela #PF de Ponta Porã. Os agentes federais apreenderam um caminhão com fundo falso. O veículo estava preparado para carregar meia tonelada de produtos contrabandeados.

Publicidade

Os policiais também apreenderam R$ 45 mil em dinheiro e uma pistola 9 mm.

Segundo a PF, a operação foi criada após uma organização criminosa, que atuava na logística do tráfico internacional de drogas e armas, ter sido identificada pelos agentes. A investigação aconteceu por cerca de um ano e, nesse período, os agentes federais interceptaram sete carregamentos. Na época, o trabalho teve como resultado a apreensão de mais de 10 toneladas de maconha, um fuzil, munições e carregadores de armas.

A Agência Brasil informou que os membros da organização faziam o contrabando em veículos de pequeno porte e em caminhões. No caso dos caminhões, as armas e drogas eram colocadas em fundos falsos. Além das drogas e armas, os veículos transportavam cargas contrabandeadas, que eram levadas para São Paulo e Minas Gerais.

No início deste mês, o governo federal anunciou a implantação do Plano Nacional de Segurança Pública, com foco em cinco eixos. Dois desses eixos convergem com a Operação Sanga: a repressão ao contrabando internacional e o controle de regiões de fronteiras. #Ponta Porã