Infelizmente, abusos sexuais acontecem com mais frequência do que muita gente imagina. Uma menina menor de idade, por exemplo, acabou perdendo sua "inocência" mais cedo e de forma muito cruel. A história dela foi contada nesse fim de semana pelo portal de notícias G1.

A menina, de apenas 14 anos, teria sido vítima de estupro coletivo. Além de ser abusada por muitos homens, um vídeo foi filmando e divulgado nas redes sociais mostrando tudo. O #Crime foi descoberto pela mãe da menor, que viu todas as cenas descritas como assustadoras e decidiu acionar a polícia. O crime aconteceu na cidade de Itabuna, no Sul do Estado da Bahia.

Publicidade
Publicidade

Vítima de estupro coletivo e que teve vídeo divulgado nas redes sociais pode ter sido dopada com refrigerante

Os investigadores decidiram apurar a situação. A menina contou que, antes de ser obrigada a fazer sexo com pelo menos quatro homens, que teria sido dopada por eles. A jovem acredita que alguma coisa tenha sido colocada em seu refrigerante.

A delegada Ivete Albano, que cuida do caso, revelou ao site de notícias G1 que os suspeitos já tiveram suas identidades levantadas pela polícia. Eles, nesse momento, são procurados pelos agentes.

Acredita-se que, após o caso ser divulgado na mídia, os suspeitos tenham tentado fugir. A delegada diz que a adolescente, durante seu depoimento, revelou que não ingeria bebidas alcoólicas, mas que ganhou um refrigerante dos homens. Após beber o líquido, a menina não se lembra de mais de nada.

Publicidade

Uma possibilidade é que ela tenha sido vítima da droga conhecida como “Boa Noite Cinderela”.

Mãe assistiu tudo e decidiu buscar justiça em caso de estupro coletivo da Bahia

De acordo com a polícia, o crime de #Estupro coletivo teria ocorrido há pelo menos duas semanas. A mãe foi quem assistiu às imagens de sua filha sendo abusada e decidiu procurar a polícia em busca de justiça. A garota passou por exame de corpo de delito, a fim de comprovar as extensões do estupro.

No entanto, o vídeo em si já é uma prova - talvez a mais importante - de que tudo realmente aconteceu. A polícia agora diz que precisa entender tudo o que ocorreu para que a investigação chegue ao final. Depois disso, a Justiça determinará quem vai ser preso e as penas dos acusados.

Divulgar e compartilhar vídeo do estupro é crime

A delegada informou ainda que as pessoas que divulgaram ou compartilharam esse tipo de vídeo nas redes sociais estão cometendo um crime e podem ter que responder na Justiça pela ação.

Já o Conselho Tutelar da região divulgou que já está prestando solidariedade a menor e que um psicólogo será indicado para conversar com ela. #ViolênciaSexual