Ao contrário do que muita gente pensa, a maior tragédia relacionada a um incêndio no Brasil não aconteceu em Santa Maria, na Boate Kiss. No dia 17 de dezembro de 1961, num domingo, a cidade de Niterói recebia uma das primeiras apresentações do Gran Circo Norte-Americano. Uma platéia de 3000 pessoas assistiam, às 15:45h, a apresentação da trapezista Antonietta Stevanovich, quando teve início o #Incêndio que daria cabo de 503 pessoas, a maioria delas crianças. A lona do circo era formada por parafina e tecido de algodão, material altamente inflamável, que rapidamente foi tomado pelas chamas, tornando a chance de escapatória muito pequenas.

Vingança

Durante a montagem do circo Danilo Stevanovich, o dono do circo, contratou cerca de 50 funcionários.

Publicidade
Publicidade

Um deles teve problemas e foi demitido após dois dias de Trabalho. "Dequinha", apelido de Adílson Marcelino Alves, ficou inconformado com a demissão e passou a rondar o circo, tentar entrar de graça nas sessões e a provocar os funcionários do estabelecimento. Após ser agredido por um dos funcionários, Dequinha jurou vingança. Naquela triste tarde do dia 17, Dequinha, com ajuda de José dos Santos (conhecido como Pardal"), e Walter Rosa dos Santos, vulgo “Bigode”, planejaram e executaram a barbárie que comoveriam o país e o mundo. Dequinha e seus comparsas seriam condenados posteriormente, após confessar o #Crime. Após cumprir sete anos de sua pena, Dequinha fugiu da Penitenciária Vieira Ferreira Neto, em Niterói. Seu corpo foi encontrado com 13 perfurações de bala, no Alto da Boa Vista, também em niterói.

Publicidade

Atendimento às vítimas

Por uma infeliz coincidência, os médicos se encontravam em estado de greve durante a tragédia. Ao ouvir a tragédia pela rádio, médicos e estudantes de medicina de toda a região se mobilizaram para os hospitais de Niterói, principalmente o Antônio Pedro, no entanto a demora para abrir o hospital acabou para aumentar o número de óbitos que inicialmente eram de pouco mais de 300. Um dos médicos a chegar ao local foi o cirurgião plástico Ivo Pitanguy, que passou a atender e operar os pacientes assim que teve condições de fazê-lo. Segundo o médico a tragédia mudou sua carreira, pois após o atendimento decidiu montar uma equipe maior para que mais pessoas pudessem ser atendidas. A comunidade de Niterói também se mobilizou para ajudar as vítimas do incêndio: as pessoas doavam sangue, saiam de suas casas para cuidar dos pacientes, escoteiros e lobinhos tentavam animar os sobreviventes; presos por bom comportamento foram liberados para ajudar a cavar covas no cemitério improvisado que teve que ser criado devido a imensa quantidade de corpos.

Publicidade

Profeta Gentileza

A tragédia que comoveu o país e o mundo também impressionou José Datrino, que afirmou ter recebido um chamado divino e a partir daí passou a ignorar o mundo material, dedicando-se apenas ao mundo espiritual. A partir daí viveria quatro anos plantando numa horta construída sobre as cinzas da tragédia do Gran Circo Norte-Americano. Depois dessa experiência passou a espalhar sua filosofia de empatia para com o próximo pelos muros da cidade do Rio de Janeiro e mudou seu nome para "José Agradecido" o conhecido "Profeta Gentileza".

Livro

Em 2011 foi lançado o livro "O espetáculo mais triste da terra", de Mauro Ventura, que após pesquisa minuciosa escreveu em ricos detalhes os antecedentes da tragédia, a miríade de personagens históricos ou não, que se envolveram no acontecimento e em suas consequências; também descreve as correntes de solidariedade construídas no país e pelo mundo afora. A partir de mais de 150 entrevistas, o autor construiu um panorama completo daquele, que foi o maior desastre do tipo no país. #portugal