Uma denúncia de assédio sexual ocorrida na cidade de Fortaleza, Ceará, tem deixado a população revoltada. O #Padre da Paróquia Nossa Senhora da Conceição no Conjunto Ceará, Raimundo Nonato da Silva, está sendo acusado pelas autoridades locais de abuso sexual contra um jovem de 17 anos.

O adolescente, que não teve o nome revelado, trabalhava desde os 13 anos de idade na Paróquia Nossa Senhora. Ele disse que faz três meses, desde que o padre assumiu a igreja, que ele estava sendo assediado pelo religioso. O rapaz conta que começou a desconfiar das atitudes do sacerdote quando percebeu certa insistência para que ele fosse seu secretário particular.

Publicidade
Publicidade

Assim que assumiu o trabalho, o padre começou com as investidas.

Segundo as investigações, o assédio começou por conversas de WhatsApp. Raimundo Nonato enviava mensagens ao adolescente dizendo que gostava muito dele e dos seus serviços. Em seguida, ele começou a oferecer presentes caros, como celular, por exemplo.

Em uma das conversas pelo aplicativo é possível ver o padre falando sobre um presente. "Taí teu presente, mas que você tá me rejeitando é verdade? Seja amigo e verdadeiro e diga para eu caçar meu rumo.", disse.

Sobre os presentes, o jovem disse que não os aceitava por considera que não é correto. Além, disso, ele afirmou que dinheiro algum compra o seu sossego, coisa que perdeu após a chegada do pároco.

Em outra parte da conversa, o padre dizia que havia enviado um foto para o jovem.

Publicidade

"Gostou da foto?", perguntou. Em seguida, o sacerdote exigiu que ele retribuísse com outra foto. "Tira a roupa, faça o melhor e me manda. Vou esperar", escreveu. Pelos prints das mensagens, pode-se perceber certa insistência do padre. O jovem demonstrava estar desconfortável com a situação.

Ao saber que o rapaz era homossexual e que tinha um namorado, o padre pediu para ele terminar o relacionamento, para que assim ficasse com ele. "Mas você tem culpa também, talvez dava algo a ele. Vê se esquece tal jumento, se ame, se valorize, você é bonito, se preze (sic)", escreveu o padre em uma das mensagens.

Inconformada com a situação, a mãe do garoto procurou a polícia e denunciou o caso. Ela também procurou a Arquidiocese de #Fortaleza e contou tudo. Como uma medida protetiva, a Arquidiocese afastou o padre de todas as suas funções dentro da Igreja Católica. A análise do processo será feita pelo Vaticano.

O adolescente disse que, após a denúncia, não sabe ao certo do paradeiro do padre. No entanto, soube, através de comentários, que ele estaria morando no interior do Ceará.

Veja as mensagens que foram enviadas pelo padre e que estão sendo usadas como objeto de investigação.

#Assédio Sexual