Um homem foi preso pela polícia acusado de ter violentado sexualmente cinco meninos nas cidades de Joinville e São Francisco do Sul, em Santa Catarina (SC). O acusado, de 36 anos, que não teve o seu nome revelado para proteger a identidade das vítimas, foi preso na tarde de sexta-feira (9), na casa da mãe, localizada no bairro Jardim Paraíso, em Joinville. Segundo informações da polícia, os abusos aconteceram em casas paroquiais onde o acusado era padre.

De acordo com informações divulgadas pelo delegado Marcel Araújo, o trabalho de investigação da polícia começou há cerca de duas semanas, quando os familiares de quatro vítimas foram até a delegacia de polícia e registraram uma queixa contra o líder religioso.

Publicidade
Publicidade

Porém, no decorrer das investigações, a polícia descobriu que o acusado havia abusado de uma quinta vítima, todos são menores de idade. Segundo Marcel, durante as investigações não ficou comprovado que ambas as vítimas sofreram conjunção carnal, mas houve outras formas de abuso praticado pelo acusado. Diante disso, na quarta-feira (7), a polícia pediu um mandado de prisão preventiva contra o religioso que, em menos de 48 horas, foi aceito pela Justiça.

Conforme informações divulgadas pela polícia local, os abusos vieram à tona no dia 22 de maio, quando uma criança pediu ajuda para o pai através de mensagens no aplicativo WhatsApp. De acordo com o delegado, a vítima que pediu socorro para o pai estava participando com outras crianças de um retiro organizado pelo acusado. Na ocasião, o garotinho se trancou dentro de um toalhete e pediu ajuda para o pai.

Publicidade

As vítimas relataram para a polícia que foram abusadas

Conforme a polícia, as cinco vítimas relataram que foram violentadas pelo acusado, e algumas eram vítimas do padre desde 2015. Com a prisão do acusado, a polícia acredita que outras pessoas procurem a polícia, relatando que também foram abusadas pelo acusado. As vítimas que têm idades entre 12 e 13 anos relataram para um psicólogo policial que os abusos aconteciam dentro da casa paroquial. Segundo elas, o suspeito separava as meninas dos meninos e, em seguida, convidava-as para dormir na casa paroquial onde eram vítimas do padre.

O acusado está preso na Unidade Prisional Avançada de São Francisco do Sul. O religioso, por sua vez, relatou que só se pronunciará em juízo. Conforme informações, assim que o padre Ivanor Macieski, ficou sabendo da prisão do padre acusado de estupro de vulnerável, o religioso foi afastado da entidade religiosa. O caso contínua sendo investigado pela polícia local. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia