A Polícia Civil fez uma grande apreensão de drogas na tarde desta quarta-feira (21), em #Santos, no litoral paulista. Os policiais apreenderam quase 1.000 porções de entorpecentes, além de três armas de fogo em uma residência. As investigações apontam que o material apreendido pertencia a um homem que está foragido e teria envolvimento com o roubo de cargas na região da Baixada Santista.

Segundo informações da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o suspeito seria Jeferson Miguel Melo, de 28 anos. As drogas foram apreendidas na residência dele, no bairro Chico de Paula, que é cortado pela Rodovia Anchieta, uma das principais vias de ligação entre as cidades da Baixada Santista e a capital paulista.

Publicidade
Publicidade

Os policiais entraram na residência mediante mandados de prisão por roubo e busca e apreensão contra o suspeito. De posse dos mandados, foi possível vasculhar a residência em busca do suspeito, que não foi localizado. No entanto, foram encontradas 450 pinos de cocaína, 229 pedras de crack, 306 porções de maconha e um tijolo também de maconha. Uma parte das drogas já estava preparada para a comercialização.

Além das drogas, foram apreendidos no local um revólver, duas pistolas e 80 munições, que estavam intactas. De acordo com informações do chefe dos investigadores da DIG, Paulo Carvalhal, o suspeito tem três mandados de prisão preventiva contra ele por roubo de carga.

Os policiais haviam entrado na residência justamente para tentar prendê-lo, mas acabaram localizando apenas as drogas, que foram apreendidas e encaminhadas à delegacia.

Publicidade

A suspeita dos policiais é que, além de estar envolvido com o #crime organizado, incluindo o roubo de cargas, o homem tenha ligação com o tráfico de entorpecentes na região e estava usando a própria residência como centro de distribuição de drogas. A Polícia Civil informou que o caso continua sob investigação.

Roubo de cargas

As cargas transportadas para o porto de Santos são muito visadas pelas quadrilhas. Jefferson fazia parte de um bando que foi desfeito em junho do ano passado e que teria praticado pelo menos 20 assaltos na região.

A quadrilha roubava vários tipos de cargas, desde café e batatas congeladas até produtos eletrônicos. O material roubado era negociado com receptadores. Os crimes eram praticados contra caminhoneiros que transportavam esse tipo de material em contêineres até os terminais de carga para abastecimento dos navios. #apreensão de drogas