Na segunda-feira (12), o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, avisou que cortaria 50% dos recursos para o #Carnaval de 2018. Essa medida chateou a Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba) que, nesta quarta (14), publicou uma nota de suspensão dos desfiles do Carnaval do ano que vem, no estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o prefeito, a medida foi tomada para que esse dinheiro destinado às escolas de samba fosse para a manutenção de creches conveniadas, que atendem a 15 mil alunos. Esses 50% retirados dos recursos do Carnaval serão revertidos para a alimentação e material escolar das crianças. O valor que a prefeitura fornecia para o evento estava em torno de R$ 24 milhões.

Publicidade
Publicidade

A Rede Globo foi pega de surpresa, pois é a emissora que comercializa as cotas de patrocínio do Carnaval. Além disso, terá uma grande perda já que é a responsável em transmitir o evento.

Nota da Liesa

A Liga Independente das Escolas de Samba divulgou uma nota demonstrando grande chateação e surpresa com o fato. Para a Liesa, o Rio de Janeiro irá perder muito com isso, pois o Carnaval traz à cidade muitos turistas e o Rio valoriza muito a sua imagem no mundo, o que é bom para o Brasil. Segundo a nota, o evento ainda proporciona enormes benefícios econômicos, financeiros e de geração de emprego na cidade.

Para a Liga, retirar metade dos recursos para o Carnaval trará graves consequências e o espetáculo poderia não ser de alto nível. Assim, ficou decidido a suspensão do evento.

As Escolas de Samba decidiram aguardar um posicionamento do prefeito para que se encontre uma solução para os problemas.

Publicidade

O caso ainda será muito comentado e discutido.

Apoio

O prefeito Marcelo Crivella está sendo muito criticado devido a ter recebido muito apoio, durante sua campanha eleitoral, dos representantes das agremiações e do próprio presidente da Liesa, Jorge Castanheira. Hoje, eles estão descontentes com o prefeito e estão se sentindo traídos.

O argumento usado por Crivella é que ele pretende dar um aumento de R$ 10 para R$ 20 no valor diário gasto por cada uma das 12 mil crianças das 158 creches conveniadas com a cidade.

Por um outro lado, o Rio perderia um movimento de R$ 3 bilhões no período do evento.

O apoio das Escolas de Samba para o prefeito surgiu depois de um desagravo, onde foi comentado que Crivella iria acabar com o Carnaval. Vários sambistas defenderam, na época, o prefeito e tiraram fotos com ele mostrando que tudo aquilo era apenas boatos. Mas parece que agora, está se tornando realidade e preocupação para as Escolas de Samba.