Nessa semana, um crime envolvendo um adolescente acabou ganhando repercussão nacional. Um jovem, de apenas 17 anos, teve o rosto tatuado por um tatuador e o vizinho dele, em São Bernardo do Campo, no interior do estado de São Paulo. Ele havia sido acusado de roubar a bicicleta de um deficiente físico. O deficiente diz que não estava no local em que tudo aconteceu. O tatuador garante que o adolescente teria furtado a bicicleta e, por isso, tatuou, como forma de dar uma "lição", a frase 'Sou ladrão e vacilão'. A frase foi postada no rosto do rapaz, que seria viciado em drogas e álcool. O rapaz nega que tenha feito qualquer coisa e acabou sendo internado em uma clínica do interior do estado em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Rapaz está em clínica para tratar da mente

Na clínica de São Paulo, o rapaz está com psicólogos e outros profissionais, que dão orientações sobre como conduzir sua mente. No mesmo local, segundo informações do portal de notícias G1, o adolescente aguarda para ter informações de como poder tirar a tatuagem de seu rosto nos próximos dias. A clínica não teve endereço e nome divulgados por questão de segurança, mas o tratamento foi oferecido de maneira gratuita e particular. O advogado Leonardo Rodrigues, que está ajudando a família do rapaz, diz que o local é fechado e que, por isso, diferente de outros espaços para qual o jovem foi, seria mais difícil dele conseguir fugir. Isso acabou atrapalhando o tratamento dele.

O rapaz foi encontrado após ficar vários dias desaparecido.

Publicidade

Ele estava andando sozinho em uma rodovia movimentada. O adolescente fala muito pouco e diz que está com vergonha do que aconteceu. A sua saúde mental está sendo avaliada por especialistas, que, na nova clínica, vão ajudá-lo a tentar superar o vício nas drogas.

Clínicas se oferecem para retirar tatuagem gratuitamente

O advogado também falou que a família do jovem recebeu o convite para que a tatuagem seja retirada de maneira gratuita. Duas clínicas ofereceram o serviço. Uma delas, no entanto, diz que quanto mais rápido tudo for feito, mais fácil será o procedimento. Já outros especialistas garantem que o melhor é esperar, pelo menos, a cicatrização da pele. Até que se tenha certeza de qual é o método mais adequado, nada será feito no rosto do menor de idade. Psicólogos vinculados à prefeitura de São Bernardo do Campo também chegaram a ir à casa do menor, mas foram informados que o jovem já realizaria o tratamento contra a dependência em uma clínica particular. #Crime #Investigação Criminal