Ana Carolina Oliveira, mãe da #Isabella Nardoni está indignada com a possível concessão da #Justiça ao dar direito ao semiaberto à madrasta que assassinou sua filha junto com Alexandre Nardoni, seu pai.

Anna Carolina Jatobá Nardoni foi condenada a 26 anos de prisão pela morte de sua enteada, em março de 2008, quando a menina foi jogada do sexto andar do apartamento do pai. O caso ganhou repercussão mundial e todos queriam justiça.

A mãe de Isabella desabafa ao saber que a assassina de sua filha ganhará liberdade em pouco tempo. Ela diz que como pode uma pessoa que fere, maltrata e mata uma criança, pode ter liberdade provisória em tão pouco tempo de prisão e que a partir da sua liberdade, passará ter um vida comum, sairá para passear, ver os familiares, abraçar os filhos quando chegar em casa.

Publicidade
Publicidade

Ela afirma que ela é que se sente presa há 9 anos e 3 meses, mesmo estando em liberdade e que nunca mais poderá dar um beijo em sua filha. A mãe de Isabella ainda questiona a justiça ao dizer que não há lei que pune rigorosamente quem comete crimes bárbaros, como o que aconteceu com sua filha.

Qualquer ser humano que tenha plena consciência jamais daria liberdade em um curto período de prisão para quem mata cruelmente. Ela diz que leis são para serem cumpridas, porém, não é obrigada a concordar com tamanho descaso e que tem o direito de sentir-se penalizada e em choque.

Uma pessoa que passa pouco tempo presa e tem boa conduta na prisão, não significa ter mudado sua personalidade e quem garante que ela não cometa novos crimes, como o que fez com sua filha ou até mesmo piores, analisa a mãe da menina.

Publicidade

Muitos presos cumprem uma pequena parte de sua pena, são soltos e voltam a cometer os mesmos erros, não obedecem a Justiça, fogem do país. Anna Jatobá sempre foi bem orientada pelos advogados a ser comportada na cadeia e assim conseguiria ter a liberdade mais rapidamente. A conduta dela nos dia de hoje não são as mesmas do passado, não porque evoluiu, mas sim por ser instruída a se comportar bem e trabalhar para diminuir sua pena, continua a mãe da menina Isabella.

Pessoas do bem não cometem crimes, pelo contrário, fazem o bem e ajuda seu próximo. Anna Jatobá não tem moral, ética, mas agora quer praticar o bem, mas por que não o fez antes de matar? Uma pessoa de caráter, que faz o bem não se desvia por pequenos motivos, banais, afinal o bem sempre irá atrair o bem e não o contrário.

Ana Carolina Oliveira diz estar muito triste e abalada com essa decisão da Justiça e diz que sabe que os filhos de Anna Jatobá precisam de seus pais, mas que esses devem ter caráter e ser exemplos e ensiná-los a serem cidadãos de bem. Merecem ser cuidados por pessoas éticas que lhes ensine a seguir pelo caminho correto e afirma que as crianças não têm culpa nenhuma da crueldade que seus pais fizeram com a irmã deles e que merecem ser felizes. #Crime