No último dia 20, vereadores de Ituiutaba se reuniram na Câmara Municipal para tratar, dentre outros assuntos, da questão do alto número de es sem donos que vivem pelas ruas. Assim como em diversas cidades, o problema vem literalmente crescendo nos últimos anos.

Durante a sessão, foi aprovado por 13 votos a 2 o projeto do #vereador Gilson Humberto (PP), de solicitar um “castramóvel” para castrar os #Cachorros abandonados da cidade.

Entretanto, quem acabou chamando a atenção foi o vereador Wellington Arantes (PSB), mais conhecido pelo apelido de Batuta, que ao invés da castração de animais, sugeriu uma outra ideia: “Tínhamos que fazer igual no Japão: comer esses cachorros e acabar com isso”.

Publicidade
Publicidade

Antes dessa declaração, o vereador já tinha questionado “Se nós não estamos fazendo cirurgias eletivas na Secretaria de Saúde, vamos fazer em cachorro?”.

Revolta

A declaração irritou vários moradores e a presidente da Sociedade Protetora dos Animais de Ituiutaba Mariana Cunha Santana, que não poupou críticas à ideia do vereador, afirmando que causava angústia e desgosto um representante do povo e formador de opinião expressar um pensamento desumano e ferino.

A repercussão foi tão grande na cidade que aventou-se a possibilidade do vereador sofrer um processo por quebra de decoro parlamentar. A medida, entretanto, não deve seguir em frente, pois o próprio presidente da Câmara Municipal de Ituiutaba, Odemes Braz (PSDB), minimizou o episódio afirmando que foi apenas uma opinião do colega.

Vereador tenta se explicar

Após a polêmica, o vereador Batuta tentou se desculpar pelos comentários e reconheceu que foi infeliz: "Isso de comer cachorro nunca vai existir.

Publicidade

Acabei falando da boca para fora. Foi uma infantilidade, uma bobeira. Eu quis dizer que a prioridade no momento é a saúde”.

Quem come carne de cachorro?

Ao contrário da afirmação do vereador mineiro, na verdade, são os chineses que comem carne de cachorro e não os japoneses.

Além da China, outros países que apreciam a carne de cães são: Vietnã, Coreia do Sul, Filipinas, Taiwan e Suíça. Mas a prática tem diminuído consideravelmente nas últimas décadas devido a protestos de associações defensoras dos direitos dos animais.

No Brasil, o consumo de carne de cachorro não é proibido, porém, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é preciso ter uma autorização especial para a criação desses animais com a finalidade de abate.