Mais um caso de agressão [VIDEO] contra crianças deixa a população brasileira perplexa. O suspeito de cometer o crime é o padrasto da menina. Ele acabou preso em flagrante no último sábado (17). Carlos Sandro foi encaminhado para a DHBF – Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense - e, de acordo com as informações dos policiais, o padrasto da garotinha admitiu ter cometido o crime quando prestou depoimento.

Motivo do crime

A motivação da brutalidade chocou a população local. Segundo o assassino confesso, ele matou a menina de dois a socos por ter ficado irritado com o choro dela. Em um vídeo gravado pelos agentes, é possível perceber que Carlos não demonstra nenhum arrependimento de ter matado a criança e relata como foi que tudo aconteceu.

Publicidade
Publicidade

Investigação

O caso aconteceu na cidade de Nova Iguaçu, região da Baixada Fluminense, estado do Rio de Janeiro. O delegado responsável pelas investigações divulgou uma nota esclarecendo os fatos, na qual relata que inicialmente a #Morte da garota foi tratada como sendo natural, porém, alguns indícios geraram suspeita nos investigadores.

Katielen Camila, de apenas dois anos, foi vítima da covardia do padrasto. A mãe da menina disse que não havia acontecido nada diferente dentro da casa, sendo essa informação confirmada pela vizinhança. Quando os agentes da delegacia de homicídios chegaram à casa da vítima, detectaram que Carlos Sandro, padrasto da vítima, não estava no local. A atitude suspeita fez com que os policiais desconfiassem e iniciassem buscas para encontrá-lo.

Como não existia nenhuma marca visível no corpo da menina, os trabalhos iniciais da perícia acabaram sendo inconclusivos.

Publicidade

O corpo da vítima foi encaminhado para o IML – Instituto Médico Legal. O legista analisou com mais detalhes e encontrou várias lesões internas na garota e ainda conseguiu identificar costelas fraturadas e uma hemorragia interna.

O padrasto da vítima, Carlos Sandro, foi confrontado com a conclusão da perícia quando estava sendo interrogado pelos investigadores. Sem argumentos, ele acabou confessando o crime brutal e afirmou que fez isso por ficar irritado com o choro da menina. O criminoso foi enquadrado pelo crime de homicídio qualificado, e sua pena poderá chegar até 30 anos de reclusão.

Casos semelhantes

Vários casos de agressão que culminaram na morte de crianças já deixaram o país chocado. Um dos mais famosos e que ainda causa indignação na população foi à morte da pequena Isabella Nardoni. A garota tinha apenas cinco anos quando foi jogada do alto de um prédio de seis andares. O caso aconteceu em São Paulo, no ano de 2008.

Os principais suspeitos de cometerem a barbárie foram o pai e a madrasta de Isabella e, apesar deles nunca terem confessado o crime, todos os indícios apontavam os dois como assassinos da menina. Alexandre Nardoni, pai de Isabella, e Anna Jatobá, a madrasta, foram condenados por terem matado a menina.

#Casos de polícia