Publicidade
Publicidade

O líder de uma Igreja Presbiteriana foi preso por policiais da 34ª DP, Bangu, no Rio de Janeiro, sob a acusação de ter estuprado uma menina de apenas 5 anos de idade. O religioso ainda teria abusado de uma adolescente de 13 anos, sendo que as duas frequentavam [VIDEO]a congregação juntamente com a família, na Zona Oeste do Rio. As famílias das meninas estão chocadas com o ocorrido e pedem justiça.

Foram os familiares das meninas que procuraram a polícia para denunciar o presbítero, no mês passado, pois eles começaram a desconfiar do comportamento da filha, que passou a agir de forma muito estranha. Após uma conversa franca, a menina contou que estava sendo violentada e a família foi logo à delegacia prestar queixa.

Publicidade

A menina vinha sendo abusada tanto na igreja, como também na residência do presbítero, que mora bem ao lado do templo. Como ele é casado, a família deixava a menina em sua casa, para que sua mulher tomasse conta da criança. Só que o religioso sempre arrumava alguma coisa para a esposa fazer na rua e assim que ela saia, começava a violentar a garotinha.

Outro fato que foi revelado à polícia é que o religioso, que foi identificado apenas como Barbosa, usava de seu comércio para atrair mais facilmente a menina. Em casa mesmo, ele vendia balas e doces e sempre dava algum agrado à criança e até já chegou a dar dinheiro para ela. Assim, podia abusar sexualmente, sem que ninguém desconfiasse e obrigava a garotinha a manter tudo em segredo. Só que o tempo foi passando e a menina ficava a cada dia mais triste, perdendo o apetite, com medo de se aproximar das pessoas e até mesmo de sair de casa.

Publicidade

A família notou que algo muito estranho estava acontecendo, pois a mudança era repentina e ela não apresentava nenhum problema de saúde. Com muito jeitinho e com uma conversa franca, conseguiram descobrir tudo. A menina contou o que vinha sofrendo quando ficava com o Barbosa, um homem considerado por todos como uma pessoa correta e de extrema confiança.

O presbítero fugiu de casa para não ser preso, ficou um mês fora da cidade, mas depois voltou. A prisão temporária do religioso foi decretada e a polícia conseguiu prender o suspeito nesta sexta-feira (28). Agora os investigadores estão apurando o caso e procurando saber há quanto tempo ele vinha abusando da garotinha de 5 anos, além de investigar outros possíveis casos de #Estupro, cometidos por ele. A Igreja Presbiteriana ainda não se pronunciou sobre o caso. #Crime #Casos de polícia