Durante meses o Desafio da #Baleia Azul assombrou a população do mundo inteiro. O jogo virtual, que provocava o suicídio de jovens gerou um alerta para os pais e um caso de polícia mundial. A "brincadeira" que surgiu na Rússia e consistia em cinquenta desafios tirou a vida de jovens até no #Brasil e na última semana, um homem de 19 anos foi preso na casa dos pais, que fica no interior do Maranhão, acusado de ser um dos aliciadores das vítimas para o jogo da morte.

A polícia chegou até Jadson Cantanhede Amorim através da denúncia da mãe de uma das vítimas do rapaz. Ele foi apresentado na última sexta-feira (30) pela Polícia Civil do Pará, estado no qual Amorim está preso.

Publicidade
Publicidade

De acordo com os policiais, pelo menos duas vítimas do homem já foram identificadas, entre elas, uma paraense de 18 anos que chegou a cortar as mãos e os braços por causa do jogo. O suspeito incitava os adolescentes a automutilarem-se durante os desafios do jogo.

A mãe de uma das vítimas de Jadson, que não quis ser identificada, afirmou ter percebido que a filha estava praticando os desafios ao notar que ela estava com diversos machucados pelo corpo. Mesmo após questionar sua filha por diversas vezes em busca de uma justificativa para todas as lesões, a jovem não quis dizer para ela o que estava acontecendo. Desconfiada, a mulher acessou as redes sociais da filha e descobriu o real motivo para os ferimentos. Assustada ela procurou a polícia e mostrou as conversas de sua filha com Amorim.

Publicidade

Em uma das mensagens, o suspeito dizia para a jovem que depois de ter aceitado participar da "brincadeira" ela não poderia sair mais.

Durante a investigação dos policiaiais foi identificada uma vítima de Portugal, que recebia as orientações de Jadson através das redes sociais. O suspeito prestou depoimento e foi encaminhado para o Sistema Penitenciário em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.

O suspeito, que é estudante, usava uma identidade falsa para aliciar os jovens para participar do desafio. Em uma das conversas interceptadas pela polícia, Jadson instruiu um jovem que passava por depressão a entrar no jogo. Todo contato com as vítimas era feito através de um celular e não estava restrito apenas a brasileiros.

O Jogo

O Desafio da Baleia Azul surgiu na Rússia e conseguiu adeptos no mundo inteiro. O curador ou mentor do jogo distribui os cinquenta desafios por meio de um grupo secreto no Facebook. Entre as tarefas estão: ofender os pais, escrever frases ou desenhar na própria pele com o auxílio de uma lâmina de barbear, ouvir músicas depressivas, escalar edifícios e auto mutilar-se. A última etapa da "brincadeira" é tirar a própria vida. Caso o jovem desista, sua vida e a de seus parentes próximos são ameaçadas pelo moderador do jogo. #Crime