Na tarde desta última quarta-feira. 26, um episódio comoveu o Brasil. Se trata do suicídio [VIDEO] de Bruna Andressa Borges, de 19 anos. A jovem, que cursava o terceiro período do curso de Ciências Sociais na UFAC, Universidade Federal do Acre, em um ato de total desespero, transmitiu sua morte durante uma live no Instagram [VIDEO].

Apresentando sinais claros de depressão e expondo toda a sua dor através de frases e textos que exalavam demasiada tristeza nas redes sociais, Bruna se enforcou na casa onde morava com os pais, no município de Rio Branco, no Acre, e seus últimos minutos de vida foram assistidos por cerca de 300 pessoas que seguiam seu perfil no Instagram.

Publicidade
Publicidade

Passados dois dias do suicídio de Bruna Andressa, o pais da jovem, a ex-sargento da Polícia Militar, Claudineia Borges, de 49 anos e seu marido, o subtenente Márcio Brito, de 45 anos, foram encontrados sem vida na garagem da casa onde residiam com a filha.

Tendo seus corpos encontrados por um familiar próximo, o casal apresentava ferimentos feitos por arma de fogo e, de acordo com os peritos da Policia Civil que analisaram a cena, tudo indica que as mortes não foram provocadas por uma terceira pessoa, deixando praticamente evidente que tudo não passou de um duplo suicídio.

Os pais da jovem, que após enterrarem a filha foram ouvidos pelas autoridades, apresentavam claros sinais de tristeza, porém, segundo os familiares que os acompanharam durante o processo de despedida de Bruna, em momento algum deixaram transparecer as intenções de tirarem a própria vida.

Publicidade

Após Bruna, Claudineia e Márcio serem declarados mortos; na manhã deste sábado, 29, o ex-namorado da universitária foi encontrado desacordado após ingerir uma grande quantidade de calmantes. Com seus sinais vitais demasiadamente fracos, o jovem, que não teve o nome revelado, foi levado pelos próprios pais para o hospital, onde segue internado.

De acordo com informações publicadas pelo jornal 'Extra', após entrevistar o enfermeiro Fagner Alfredo Arbisson, de 28 anos, um dos responsáveis pela ala psiquiátrica do hospital de Rio Branco onde o jovem se encontra em observação, o principal foco é cuidar da saúde mental do rapaz, que apresenta sinais claros de depressão.

Segundo Fagner, ''Agora é preciso devolver a esperança a ele e resignificar essa série de episódios que marcaram a vida dele para sempre, de de forma que o mesmo possa melhorar suas habilidades cognitivas, bem como superar essas trágicas lembranças.'' #Suicídio no Instagram #jovem suicida ao vivo #namorado de jovem tenta suicidio