A que ponto nós chegamos? Quando até quem ainda não teve a chance de nascer, se torna vítima de #bala perdida, é sinal que a nossa sociedade está refém da #Violência e clamando por socorro. Uma mulher, grávida de 9 meses, foi atingida por balas perdidas durante um tiroteio que aconteceu na Favela do Lixão no Rio de Janeiro.

De acordo com o portal de notícias do jornal Extra, no início da noite desta sexta-feira (30), a gestante de nove meses, Claudineia dos Santos Melo, de 29 anos, deu entrada na urgência do Hospital Moacyr do Carmo, em Duque de Caxias, localizada na Baixada Fluminense, no Estado do Rio de Janeiro. A mulher havia sido atingida por pelo menos dois tiros na barriga.

Publicidade
Publicidade

Cesariana

Assim que ela chegou no hospital os médicos optaram por fazer uma cesariana de emergência, e para a surpresa e tristeza da equipe médica o bebê também havia sido atingido pelas balas. O bebê levou um tiro no peito e um tiro de raspão em uma de suas orelhas.

Segundo o secretário municipal de saúde, José Carlos de Oliveira, o bebê sofreu um pneumotórax bilateral, já que a bala entrou na altura do ombro direito do pequeno menino e atravessou todo o peito.

Estado de saúde da mãe e do bebê

Depois de estabilizado, o bebê foi transferido para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes onde permanece internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) Neonatal em estado gravíssimo. O menino está com uma lesão grave no peito, traumatismo craniano e fratura de clavícula. A mãe permanece internada e o estado de saúde dela é estável.

Publicidade

Como aconteceu

De acordo com as informações obtidas junto aos policiais militares do15º BPM (Duque de Caxias), havia uma operação em andamento na Favela do Lixão, no momento em que a gestante foi atingida. Uma viatura da Polícia Militar fazia a ronda de rotina na região, na altura da Rua Frei Fidélis, que é uma das vias de acesso para a Favela, segundo os PMs, eles foram recebidos a tiros pelos traficantes da região.

Arthur

Klebson Cosme da Silva, de 27 anos, pai do bebê, disse que neste momento para ele não importa de onde onde partiram os tiros que atingiram sua esposa e seu filho, se veio do tráfico ou da PM, que a prioridade dele neste momento é a saúde de Athur, nome escolhido para o bebê, e de Claudineia.

O pai de Arthur contou que o parto normal estava marcado para a próxima segunda-feira (3), segundo ele, o casal mora na Favela do Lixão há um ano e que até então nunca tinham sido vítimas de nenhum tipo de violência.

Klebson relatou que a esposa já estava de licença maternidade, que as roupinhas de Arthur já estão arrumadinhas e que eles esperavam que filho viesse de maneira tranquila ao mundo. Ele disse que foi com a esposa em um mercadinho para fazer algumas compras. Assim que terminaram ele foi de moto com as sacolas para casa e Claudineia seguia a pé, quando foi atingida.

O que o pai de Arthur e todos nós esperamos é que ele e sua mãe se recuperem bem e que tenham o direito de viver em paz. #Casos de polícia