O #Baleia Azul, jogo que surgiu na internet e tem tirado o sono dos pais de todo o mundo, continua a fazer vítimas. Apesar da ação massiva da #Polícia em todos os cantos do planeta, vasculhando IPs de computadores, os criminosos que são responsáveis por espalhar o 'terror' nas redes sociais continuam soltos. Contudo, um grupo deles teve um fim ao serem encontrados pela polícia aqui no Brasil.

Três curadores do jogo foram detidos em São Paulo e Santa Catarina, graças às investigações das autoridades locais. As fotos dos curadores acabaram vazando na internet e mostram os três encolhidos e surpresos, ao lado dos Policiais Civis.

Publicidade
Publicidade

As prisões aconteceram devido a uma operação da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), que está 'caçando' os responsáveis por divulgar o jogo e incentivar jovens a entrar na brincadeira mortal. O Baleia Azul é um desafio sinistro em que uma pessoa comanda o jogo e pede que o jogador tome decisões 'estranhas' na vida real. Dentre elas, cortes na pele e torturas psicológicas online são ingredientes que podem levar o adolescente ao suicídio. Muitos dos jogadores que tentam sair relatam que foram ameaçados pelos curadores, que diziam que os observavam de longe.

Criminoso teria feito mais de 40 vítimas pelo Baleia Azul

Após a operação, por decisão da Justiça do Rio de Janeiro, foram emitidos mandados de prisão contra Letícia Camuci Evaristo, Rodrigo Herllan Lima Souza e Emily Eduarda Cava Leite.

Publicidade

Letícia e Rodrigo foram encontrados em São Paulo. Já Emily foi achada em Santa Catarina. Eles eram responsáveis por enviar os 50 desafios para os participantes do Baleia Azul no Brasil.

No Rio, foram encontradas outras pessoas que comandavam o Baleia Azul. Uma delas, Matheus Moura, de 23 anos, mora em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O rapaz disse que fez 30 vítimas por conta do 'game do mal'. A polícia apura se teriam sido mais de 40, o número real.

Os acusados responderão pelos crimes de tentativa de homicício, lesão corporal e associação criminosa.

"Conseguimos salvar vítimas. Crianças que estavam prestes a se matar. As vítimas chegavam na delegacia muito mutiladas", disse Fernanda Fernandes, delegada responsável pela investigação do caso.

Os bandidos do Baleia Azul foram encontrados por meio do IP de seus computadores. Só no Brasil, há mais de 20 municípios com pessoas que usam o jogo para prejudicar outras pessoas. Até mesmo um adolescente de 15 anos de idade foi apreendido em flagrante, pois ele colecionava material com conteúdo de pedofilia. #Crime