Médicos, no geral, passam uma imagem positiva e de confiança. O que eles fazem no consultório acaba sendo - quase sempre - para o bem dos pacientes. Não para um especialista da cidade de Santarém, no Oeste do Pará. O homem, que é um verdadeiro 'Doutor do Medo' acabou sendo preso por pedofilia. Álvaro Cardoso Magalhães foi preso na chamada Operação da Polícia Civil da região 'Anjo da Guarda'. Os investigadores descobriram que um trio abusava sexualmente de uma criança. Álvaro Cardoso tinha a ajuda de uma camareira e da própria mãe da menor de idade, que era apenas um bebê. A garotinha, que não teve o nome identificado, era molestada mesmo tendo apenas três meses de idade.

Publicidade
Publicidade

Médico é preso abusado de pedofilia contra bebê de apenas três meses

Tanto o médico quanto as duas mulheres foram presas acusadas de estupro de vulnerável e também pelo #Crime de pedofilia. A notícia chocou muita gente, já que o profissional da saúde era acostumado a salvar vidas. Além da garotinha, uma outra criança também teria sido molestada pelo trio. Odete, mãe da menina de três meses, permitia que o homem fizesse os atos libidinosos com sua filha e até o ajudava na ação em troca de dinheiro.

O segredo do 'trio do medo': abuso contra menores e pais investigados

A segunda criança molestada pelo trio tem dois anos e oito meses. A garotinha ficava sob os cuidados de Darliane, a camareira, enquanto os pais iam trabalhar. Ela era uma espécie de babá da menina e os pais da menor alegam que não poderia saber de tão bárbaro crime.

Publicidade

Mesmo assim, a polícia decidiu investigar o caso, mostrando que não acreditou tanto nessa versão. Os pais foram ouvidos, mas, por enquanto, foram liberados.

Abuso contra bebê feito por médico era todo filmado e fotografado

Além de estuprarem as crianças, o trio fotografava e filmava toda a sequência absurda. A informação foi dada pela delegada do caso, Adrienne Pessoa. Eles teriam armazenado esses arquivos em celulares, que acabaram servindo como provas para a polícia, que não teve dificuldade de solicitar a prisão. Em depoimento, a mãe e cabeleireira confirmaram que ajudavam o médico a molestar a menina por dinheiro. As mulheres também molestavam as garotas e gravavam vídeos que, em seguida, eram enviadas para o médico.

O profissional acabou sendo afastado de suas funções. Os três acusados podem permanecer diversos anos na cadeia por conta do estupro de vulnerável.

Deixe o seu comentário. #Bebês