Publicidade
Publicidade

Aos 19 anos, a estudante Bruna Andressa Borges, acabou chocando o Brasil inteiro com um ato que cometeu. Em tempo real, através de uma ferramenta do Instagram, ela transmitiu o seu suicídio. [VIDEO] De acordo com informações do G1, no momento em que a morte ocorreu, quase trezentas pessoas assistiam a tudo. O caso horrendo ocorreu na cidade de Rio Branco, na capital do Acre. As imagens do ato chegaram a ser postadas na internet, mesmo após horas do suicídio, [VIDEO] que ocorreu na tarde desta quarta-feira (26).

Jovem exibe vídeo de suicídio no Instagram: 'Já viram alguém morrer?'

Bruna se matou enforcada. Antes de cometer o ato, ela publicou diversas mensagens nas redes sociais.

Publicidade

A estudante dizia que estava muito mal e que foi abandonada. Bruna dizia que se sentia machucada e que foi traída por alguém que, na verdade, deveria ser sua melhor amiga. Ela não chega a dizer o nome da pessoa no vídeo, mas revela que essa pessoa que tanto ela deu seu carinho, em contrapartida, teria rido de sua cara, inclusive, chamando ela de ridícula. Bruna diz que não vai querer continuar a vida e pergunta aos seguidores se eles já viram alguém morrer.

'O ser humano é a pior arma que o mundo criou', diz Bruna Borges, a jovem que transmitiu sua morte ao vivo na internet

A menina ainda critica os seres humanos e compara eles a armas, dizendo que não existe nada pior do que os humanos na Terra. Antes de se enforcar, na cena que chocaria seus seguidores, a estudante de uma universidade do Acre, pede desculpas a todos os seguidores.

Publicidade

Ela diz que até gosta de viver, mas que gostaria de continuar a vida sendo feliz e livre, mas que isso não era possível, pois a felicidade acabava a partir do momento que não seria capaz de agradar todos que estavam ao seu redor.

Internautas tentaram pedir socorro a jovem que se suicidou, ao vivo, no Acre

Bruna diz que poucas pessoas deram atenção a ela e conselhos, mas que, simplesmente, ela não conseguia mais continuar. Além do Instagram, a jovem usou também o Facebook para narrar o seu sofrimento antes da morte. A jovem estava no terceiro período de um curso universitário na Ufac, a Universidade Federal do Acre. Antes da jovem se enforcar, muitas pessoas tentaram desesperadamente ligar para ela. Algumas escreviam mensagens em sua rede social. Muitas ligaram para o Corpo de Bombeiros, mas, infelizmente, mandaram o endereço errado, já que a jovem havia acabado de se mudar. "Infelizmente, não chegamos a tempo", disse um representante dos bombeiros. #Crime #Investigação Criminal