Ex-assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia morreu nesta quinta-feira, dia 20, em São Paulo. Ele tinha 76 anos de idade e foi vítima de um infarto. As informações foram veiculadas pela Agência Brasil.

Antes de ocupar o cargo no governo, Marco Aurélio Garcia foi professor do Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Ele também foi um dos fundadores e principais militantes do Partido dos Trabalhadores (#PT) de sua criação em 1980 até os tempos atuais.

Em nota, o PT classificou Garcia como “um importante líder na construção e execução da política externa durante o governo #Lula”, relembrando ainda o fato de que o ex-assessor sempre defendeu o Brics, grupo formado por Brasil, Índia, Rússia, China e África do Sul.

Publicidade
Publicidade

Também em nota, o Intituto Lula apontou Garcia como “um intelectual brilhante e um militante incansável”, prestando solidariedade aos familiares e amigos do ex-asessor.

Em suas redes sociais, a ex-presidente Dilma Rousseff também emitiu uma nota de pesar, onde classificou a morte de Garcia como “extremamente dolorosa”. Dilma também relatou que se encontrou com o ex-assessor e professor há três semanas, onde conversaram sobre “os momentos terríveis que o país atravessa.”

O velório do ex-assessor dos presidentes do PT será realizado nesta sexta-feira, dia 21, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Segundo informações da Agência Estado, o corpo de Garcia será cremado. Depois de ter deixado o cargo na presidência, Garcia passou a atuar como conselheiro na Fundação Perseu Abramo.

O militante também foi lembrado pelos presentes na manifestação à favor de Lula, realizada na Avenida Paulista, em São Paulo, na noite desta quinta-feira, dia 20.

Publicidade

Falecida em fevereiro deste ano, a ex-primeira dama Marisa Letícia, esposa de Lula, também foi homenageada pelos presentes. #Dilma Rousseff