Na última semana, foi anunciado um novo programa social, o Cartão Reforma, oferecido pelo governo federal para ajudar famílias de baixa renda a expandirem ou reformarem suas residências. É esperado que a entrega do primeiro cartão em Caruaru (PE), que seria na última quarta-feira (19), seja feita na próxima terça-feira (25), mas ainda é apenas uma previsão, como divulgou o Ministério das Cidades, afirmando que o programa ainda está em fase de regulamentação.

A ideia é que o benefício seja pago pelo governo para a compra de materiais de construção por meio do cartão (desbloqueado na primeira visita da equipe de assistência na casa), em lojas do ramo, credenciadas pelo ministério responsável pelo projeto.

Publicidade
Publicidade

Como é destinado às famílias carentes, o acesso ao programa é restrito a maiores de 18 anos, que possuam uma renda bruta de até R$ 2.811,00, e que tenham condições de fornecer mão de obra e que principalmente residam em um dos municípios selecionados. Para descobrir se o seu município irá fazer parte do projeto, você deve entrar no site oficial do programa, selecionar o estado e a cidade e pesquisar se há recursos disponíveis para a localidade selecionada.

Os interessados em participar e que obedeçam as regras precisam comparecer a prefeitura do município, quando as inscrições forem abertas, portando o RG ou CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e o CPF do responsável familiar, além do Número de Identificação Social, do comprovante de estado civil, do comprovante do Cadastro Único para Programas Sociais (caso possua), do RG ou Certidão de Nascimento dos dependentes menores de idade e do RG ou CNH para maiores de 18 anos, além do NIS de todos eles.

Publicidade

Além desses documentos, devem ser apresentados outros que comprovem a renda e a posse do imóvel.

Cabe lembrar que as famílias que não possuam casa própria, ou que possuam, mas a cidade não tenha as condições necessárias, não poderão se beneficiar com o programa. Os selecionados deverão escolher o que precisa ser feito em sua residência e um técnico será enviado até o local para averiguar as possibilidades. Os valores variam de acordo com os serviços que serão feitos, mas o limite máximo é de R$ 9.646,07 por família.

Outro ponto a ser lembrado é que o dinheiro oferecido pelo #Governo não será cobrado futuramente e não há necessidade de devolução, mas o beneficiário, como já foi citado, deverá fornecer toda a mão de obra e equipamentos necessários, pois os técnicos farão visitas recorrentes para fiscalizar a obra. #Sociedade #CartaoReforma