Se você acha que já viu de tudo, saiba que está completamente enganado. Um caso surpreendente aconteceu no Mato Grosso, na segunda-feira (17), envolvendo um casal da cidade Cáceres, localizada a 220 km de Cuiabá, capital do Estado.

Um homem, de 50 anos, cuja identidade não foi revelada, foi até a delegacia registrar um #Boletim de ocorrência contra a esposa. O motivo é impressionante: ele está cansado de ser traído e resolveu protestar contra isso na polícia.

Alegando não aguentar mais “tomar chifre”, o morador de Cáceres registrou o boletim de ocorrência contra a sua companheira na delegacia da Polícia Civil da cidade de 90 mil habitantes.

Publicidade
Publicidade

A Polícia Civil confirmou ao site G1 que o homem registrou mesmo o B.O na delegacia local. O documento contém palavras e termos grosseiros. O morador fez questão de deixar claro que é "corno".

O homem afirma no boletim de ocorrência que mantém relacionamento com uma mulher que conheceu em Cáceres, mas que já presenciou cenas de #traição diversas vezes.

Em uma das situações, ele encontrou a esposa com outro homem na cama. Revoltado, o marido traído quebrou a bicicleta da companheira. Cáceres é conhecida como a cidade da bicicleta, por isso esse é um dos principais meios de transportes dos moradores locais. A intenção do homem ao danificar a bicicleta de sua mulher era evitar que ela saísse de casa para traí-lo.

O que ninguém entende é por que o homem insiste neste relacionamento, em que é desrespeitado pela parceira, ao invés de terminar e seguir sua vida de outra forma.

Publicidade

Ninguém entende também por que a mulher não termina o relacionamento e vai viver sua vida da maneira como achar melhor, se relacionando com quem quiser.

Crime ou não?

A Polícia Civil da cidade de Cáceres informou que nada poderá faz pelo homem, já que traição não é um crime. A polícia só pode dar continuidade à investigação daquilo que é considerado crime pelo Código Penal Brasileiro.

Ainda segundo a polícia, o homem quis que o boletim de ocorrência fosse digitado com os termos que ele escolheu. Ele mesmo se chama de corno e diz que o chifre está doendo em sua cabeça.

Para provar que vive uma má fase, o máximo que o homem conseguiu foi ser convocado pela Polícia Civil para se explicar pelo uso de termos grosseiros e chulos no documento considerado oficial em todo o Brasil.

Diante de tudo isso, o homem acabou virando piada em todo o país e certamente sua identidade será descoberta na cidade de Cáceres.